10 livros para você iniciar seus estudos em Alquimia

Saudações, meus amigos!

Se você está iniciando seus estudos sobre Alquimia, deve ter percebido que existe uma extensa literatura sobre o assunto. E no meio desse mar de livros, indicações e referência, fica difícil saber por onde começar, não é mesmo?

Pensando nisso, fiz uma pesquisa e relacionei 10 obras para iniciar seus estudos em Alquimia. Espero que gostem!

1. O Caibalion, Os Três Iniciados

O Caibalion é uma obra bastante interessante e que vai servir de base nos seus estudos sobre Alquimia e também Ocultismo. Trata-se de um livro esotérico e ocultismo que expõe e explica os 7 Princípios (ou leis) Herméticos que regem o Universo.

Foi publicado pela primeira vez em 1908, em inglês e escrito pelo pseudônimo “Três Iniciados”. Ninguém sabe ao certo de quem se trata, embora haja especulações diversas. O livro traz a essência dos ensinamentos de Hermes Trismegisto, de acordo com o que era ensinado nas escolas herméticas do Antigo Egito.

É um livro para estudo da teoria das Leis Herméticas e, embora não adentre no campo da Alquimia de fato, é uma boa iniciação nos conceitos que todo Alquimista deve ter conhecimento. Entender o Universo e como ele funciona é a base de qualquer estudo oculto.

2. Corpus hermeticum, Hermes Trismegisto

O Corpus Hermeticum é um livro cujos textos formam a base do Hermetismo. Eles discutem o divino, o cosmos, a mente e a natureza, bem como a alquimia, a astrologia e conceitos relacionados. Trata-se de um conjunto de textos que foram escritos aproximadamente entre 100 e 300 d.C na província romana do Egito.

O livro é escrito em primeira pessoa, que seria Thoth (Ou Hermes Trismegisto). Ele conta as coisas que lhes foram reveladas quando esteve com o Nous — uma espécie de divindade absoluta.

3. O Mistério das Catedrais, Fulcanelli

Nesta obra de Fulcanelli, é possível conhecer um pouco de Alquimia e desvendar os símbolos de um outro mundo pela simbologia gravada nas catedrais góticas, que marcaram a hegemonia do Catolicismo nos países europeus na Idade Média. Por ser um período em que o Ocultismo era latente, os sinais herméticos ficaram registrados por toda sua estrutura arquitetônica, desde as altas colunas até os arcos e altares.

Em O Mistério das Catedrais, o autor interpreta toda a simbologia enigmática que envolve esses verdadeiros templos de adoração por meio da Alquimia, contribuindo para que o leitor entenda toda a ambivalência que circunda essas grandiosas catedrais, pois, de acordo com o autor, pode-se discernir ali, além da inspiração intensa nascida de uma fé inabalável, as mil preocupações da grande alma popular, a afirmação de sua consciência, de sua vontade própria, a imagem de seu pensamento naquilo que ele tem de complexo, de essencial, de soberano.

4. Alquimia e Misticismo, Alexander Roob

Em Alquimia e Misticismo, o autor conduz o leitor em uma jornada que reconta a tradição artística da Alquimia. O livro mostra como os símbolos cabalistas, maçons e rosa-cruzes se relacionam com ilustrações científicas da química e da medicina.

Explica as raízes do surrealismo e outros movimentos artísticos mais recentes, trazendo também, em cada capítulo, uma introdução e frases sobre Alquimia.

5. A Alquimia e a Imaginação Ativa, Marie-Louise von Franz

O livro origina-se da transcrição de uma série de palestras proferidas pela Dra. Marie-Louise von Franz no Instituto C. G. Jung de Zurique. Como texto básico, a autora escolheu a obra de Gehard Dorn, um alquimista que deve ter vivido na segunda metade do século XVI.

Sabe-se que ele foi médico, clínico geral e que era adepto e fervoroso discípulo e defensor de seu mestre Paracelso. Dorn contribuiu para o desenvolvimento da farmacologia e seu trabalho é notável também por outra razão: ele não só tinha conhecimento dos aspectos psíquicos do trabalho alquímico como também tentou, de forma absolutamente genuína, exercitar a imaginação ativa, conversando com as coisas com as quais estava lidando.

6. A Transformação Alquímica do Mundo, Fulcanelli

Mais uma obra do Mestre Alquímico Fulcanelli. A Transformação Alquímica do Mundo traz conselhos para os alquimistas e estudiosos do pensamento esotérico ocidental. Neste livro, Fulcanelli revela os segredos da grande arte para entender a grande obra – a “chave” final sobre a transformação alquímica e o “fim do mundo” como é conhecido. Esta obra foi trazida ao público apenas em 1999, por Jacques d` Arès, com o nome original de “Finis Gloriae Mundi“.

7. Da Alquimia à Química, Maria Alfonso-Goldfarb

O livro “Da Alquimia à Química“, aborda as relações que ocorreram entre o desaparecimento da alquimia, ocorre num momento histórico de ruptura entre visões de mundo opostas, e o surgimento da química, proporcionado pelo advento da ciência moderna.

Apesar de ser mais histórico e útil para estudantes de ensino médio e de graduação, trata-se de um livro dinâmico e de fácil compreensão. E, com certeza, ajudará nos estudos iniciais sobre Alquimia.

8. Tratado sobre a Grande Arte dos Sábios, Antoine-Joseph Pernety

Neste livro, sabidamente sobre Alquimia — muito embora o autor pouco se refira a este termo assim como a alquimistas, preferindo chamar seus praticantes de artistas —, tem a peculiaridade de ser escrito em uma linguagem muito clara que mostra ao leitor comum os princípios da grande arte sem fazer mistérios nem cifrá-los com excessivos simbolismos, apesar de usá-los.

O autor nos mostra toda a simplicidade em que se baseiam conceitos alquímicos e filosóficos de forma que o leitor facilmente os identifica na natureza que, aliás, é o padrão a ser estudado pelos que quiserem imitá-la e aprimorá-la.

Afirmando que a obra hermética ou a grande arte tem por objetivo descobrir a fonte da longa vida e das riquezas, alicerces sobre os quais repousa a felicidade do homem, o autor entremeia aqui suas noções acerca da filosofia hermética e dos filósofos comuns estabelecendo diferenças simples, porém significativas, entre ambos.

Veja também: 7 livros sobre ocultismo para você iniciar sua biblioteca

9. O Mito da Alquimia, Mircea Eliade

As diferenças estruturais entre a pré-química e a alquimia tornam-se a partir daqui evidentes. Seguir a história do conflito subterrâneo entre a experimentação “mística” e a experimentação “científica” significa dar conta de todas as transformações que conduziram ao nascimento do mundo moderno. Problema fascinante e perigoso, que só pode ser abordado com um arsenal de factos e de documentos e com muito espírito crítico.

10. História Geral da Alquimia, Serge Hutin

A Alquimia chegou à Europa por meio de Geber, o filósofo árabe, no século VIII, mas já era conhecida e praticada muitos séculos antes, no Egito e na China. Inúmeros papiros sobre essa ciência, conservados sob o nome genérico de tratados herméticos, demonstram que ela constituía o estudo favorito dos reis e sacerdotes.

Neste livro, com ilustrações e que volta ao mercado como parte integrante da coleção “Clássicos Pensamento”, que resgata obras de referência sobre o pensamento esotérico-espiritualista universal, Serge Hutin introduz o leitor no estudo do desenvolvimento da Alquimia, suas implicações positivas nas sociedades ocultas e na ciência moderna, e as perspectivas que ela pode abrir para a humanidade futura.

E então, anotou nossas dicas para iniciar seus estudos em Alquimia? Aproveite e compartilhe este texto nas suas redes sociais. Assim, seus amigos também podem se beneficiar dele!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!