3 livros sobre Mecânica Quântica para jovens

livros sobre Mecânica Quântica para jovens

A literatura sobre Mecânica Quântica e expansão da consciência é vasta, felizmente. No entanto, pensando em apresentar o assunto para jovens e a pedido de uma leitora, resolvi pesquisar quais opções temos para esse público. E encontrei três pérolas.

A ideia dos livros que vou indicar aqui é excelente, pois traz o conhecimento de forma lúdica, não deixando a desejar em nada. Apesar de serem considerados de melhor assimilação por quem já tem o básico sobre física quântica, recomendamos para jovens pela abordagem lúdica e pela linguagem clara e simples.

A seguir, os 3 livros sobre Mecânica Quântica para jovens que encontrei — e que pretendo ler quanto antes!

1. Alice no País do Quantum, de Robert Gilmore

Em uma mistura genial de fantasia e ciência, Alice — aquela do País das Maravilhas — está prestes a embarcar em outra jornada. Ela conhecerá o País do Quantum, que é uma espécie de parque de diversões intelectual menor que um átomo.

Nessa nova aventura, ela irá deparar com desafios, jogos e atrações que esclarecem os diferentes aspectos da física quântica. Através dessa alegoria, o leitor conhece de forma acessível e divertida os domínios fundamentais da física quântica.

Inteligentemente concebido e escrito, e com muitas ilustrações, Alice no País do Quantum coloca conceitos físicos ao alcance do leitor comum. Não é necessário conhecimento de matemática para acompanhar as travessuras da heroína, só gosto pela aventura intelectual e uma forte curiosidade pelo mundo que nos rodeia.

2. O Mágico dos Quarks, de Robert Gilmore

Neste livro, Robert Gilmore utiliza os eternos personagens de O Mágico de Oz — Dorothy, o Espantalho, o Homem de Lata, o Leão e terríveis feiticeiras — para explicar de maneira clara o mundo das sub-partículas atômicas.

Quer esteja descrevendo a constante de Planck, a superposição, o tunelamento ou os quarks e os léptons, Gilmore é um mestre na arte de tornar compreensíveis e divertidos os conceitos que sustentam os fundamentos da física moderna.

O mágico dos quarks é um livro tanto para o jovem cientista quanto para o leitor que anseia por compreender melhor o estranho mundo das partículas subatômicas. Dando continuidade a Alice no País do Quantum, Gilmore evoca o familiar mundo de Oz, guiando Dorothy e seus amigos por um mundo mágico no qual os mistérios das forças e partículas da mecânica quântica são revelados.

3. Pinóquio no País dos Paradoxos, de Alessio Palmero Aprosio

O boneco de madeira mais popular de todos os tempos se deparará com grandes enigmas e problemas lógicos da história universal..

Revivendo os passos de Pinóquio em seu percurso de transformação de boneco em menino, o matemático e escritor Alessio Aprosio recria a conhecida história e lança mão de novos cenários, desafios e situações paradoxais, conduzindo o leitor através das reflexões lógico-matemáticas mais famosas da história.

De paradoxos antigos e famosos, como o da mítica corrida entre Aquiles e a tartaruga ou mesmo aquele do navio de Teseu, a quebra-cabeças mais modernos, que desafiam o raciocínio e parecem insuperáveis.

Em cada capítulo, nos depararemos com um paradoxo, seguido por box explicativo — sob o ponto de vista seguro do Grilo Falante, com a descrição do raciocínio lógico apresentado, sua origem, história e… a solução. Para leitores de todas as idades!

Agora que você conheceu as três dicas que trouxemos para as pessoas mais jovens (e também adultos) sobre Mecânica Quântica, compartilhe este post com seus amigos! Desse jeito, eles também vão ter a oportunidade de conhecer essas pérolas!

Você também pode ser interessar por: 7 livros para expansão da consciência que todo iniciante em Mecânica Quântica deve ler

–> Acompanhe minhas postagens também no Youtube!

Clique aqui e inscreva-se no meu canal!

7 livros sobre expansão da consciência que todo iniciante em Mecânica Quântica deve ler

livros sobre expansão da consciência

Todo mundo sabe que a expansão da consciência requer muito estudo, não é mesmo!? Eu mesma, desde que comecei a estudar Mecânica Quântica, simplesmente vi um novo horizonte se abrir à minha frente.

De repente, me vi com uma lista de livros, filmes, palestras e documentários, todos com capacidade gigantesca de expandir a consciência. Foi então que percebi que era um caminho sem volta: uma vez que abrimos a porta para conhecer como a realidade realmente funciona, o véu cai e passamos a ter outra visão da vida.

Foi assim que, pensando em você que está começando agora a estudar Mecânica Quântica (e assuntos correlatos), resolvi trazer 7 dicas de livros sobre expansão da consciência que você não pode deixar de ler neste momento único da sua vida.

Pode ser que você já conheça alguns, é verdade. Mas, pode ser também que alguns sejam novidade. Sabendo aqui sobre o que eles tratam e como isso pode ser útil para seus estudos, com certeza será um passo a frente nessa jornada incrível.

Vamos lá conhecer os livros sobre expansão da consciência que eu separei?

1. O Universo Autoconsciente, Amit Gowsami

Bastante indicado pelo professor Hélio Couto, este livro é quase obrigatório para quem quer entender Mecânica Quântica. Apesar de algumas pessoas acharem técnico demais, à medida que vamos entendendo e nos familiarizando com o assunto, a leitura se desenvolve.

O Universo Autoconsciente — Como a consciência cria o mundo material (Editora Aleph), foi escrito pelo físico indiano Amit Gowsami, que se popularizou com o filme “Quem Somos Nós?”.

O livro rebate, ou melhor, desconstrói o paradigma que sustenta a matéria como elemento formador da criação. Em vez disso, o autor nos afirma que o verdadeiro fundamento da criação, bem como de tudo que conhecemos, vem da consciência, de forma transcendental, fora do espaço-tempo, de forma não local. Além disso, afirma que a consciência é onipresente e que o mundo físico está submetido a ela e não à matéria.

O autor declara que o realismo materialista não é parâmetro para o que é real e sim a consciência. No livro, ele defende o Idealismo Monista que diz que matéria nasce da consciência e é manipulada por ela. Além disso, que a realidade da matéria é que é secundária à da consciência.

2. O Caminho Infinito, Joel Goldsmith

Outro livro que não pode faltar na prateleira do estudante de Mecânica Quântica é esse. Escrito pelo fenomenal Joel S. Goldsmith, essa obra foi muito importante para que eu pudesse compreender muitas coisas que a Mecânica Quântica provava, como a existência de um Poder Superior e Interior (a Consciência) e como todos somos plenamente capazes de viver pelo “espírito” e não pela percepção dos nossos sentidos físicos.

Ao contrário do “O Universo Autoconsciente”, que é mais técnico e traz os experimentos e fenômenos que dão embasamento ao pensamento quântico, “O Caminho Infinito” é mais metafísico e com certeza levará você a uma experiência maravilhosa de volta ao seu verdadeiro EU, que é a sua própria consciência divina.

No meu canal, você pode “ouvir” o livro, pois disponibilizado o mesmo eu áudio livro, com comentários e com minha própria narração. Clique aqui para acessar.

3. Mentes In-formadas, Hélio Couto

Este é o livro do professor Hélio Couto obrigatório para quem está querendo entender Mecânica Quântica. É completíssimo, possui linguagem simples e objetiva e nos traz tanto informações sobre a Ressonância Harmônica, quanto Mecânica Quântica (e seus experimentos) como também sobre arquétipos.

Inclusive, recomendo sua leitura antes de ler livros mais técnicos, como “O Universo Autoconsciente” e “Você é o Universo”. Isso se deve à introdução que o professor traz para esses assuntos, que é bem explicativa. Lá você vai ler sobre o Experimento da Dupla Fenda, O Gato de Schrodinger, Emaranhamento Quântico, Universos Paralelos, Tunelamento Quântico, Efeito Zenão, dentre outros assuntos.

4. O Caibalion, Hermes Trimegisto

O Caibalion é um livro que abrange os princípios herméticos. Trata-se de um livro espetacular que, apesar de trazer ensinamentos bastante antigos, é mais atual do que nunca, uma vez que seus princípios têm muita semelhança com a compreensão que a Mecânica Quântica traz.

No artigo “O Caibalion e as 7 leis herméticas” eu detalho melhor o assunto. Por hora, vale a pena citar os 7 princípios (ou leis) que a tradição hermética nos traz neste precioso livro:

  • Princípio do Mentalismo: “O Todo é mente; o universo é mental.”
  • Princípio da Correspondência: “O que está em cima é como o que está embaixo; o que está embaixo é como o que está em cima”.
  • Princípio da Vibração: “Nada está parado; tudo se move; tudo vibra”.
  • Princípio da Polaridade: “Tudo é duplo; tudo tem polos; tudo tem o seu oposto; o igual e o desigual são a mesma coisa; os opostos são idênticos em natureza, mas diferem em grau; os extremos se tocam; todas as verdades são meias verdades, todos os paradoxos podem ser reconciliados.”
  • Princípio do Ritmo: “Tudo tem fluxo e refluxo; tudo tem suas marés; tudo sobre e desce; tudo se manifesta por oscilações compensadas; à medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda; o ritmo é a compensação.”
  • Princípio de Causa e Efeito: “Toda causa tem seu efeito, todo o efeito tem sua causa; tudo acontece de acordo com a lei; o acaso é simplesmente um nome dado a uma lei não reconhecida; há muitos planos de causalidade, porém nada escapa à lei.”
  • Princípio de Gênero: “O gênero está em tudo; tudo tem o seu princípio masculino e feminino; o gênero se manifesta em todos os planos.”

5. A Física da Alma, Amit Gowsami

Do mesmo autor de “O Universo Autoconsciente”, esse livro traz uma instigante leitura que visa esclarecer o que sobrevive após a morte. Além disso, traz um entendimento que nos ajuda a entender esse continuum vida-morte-renascimento, as definições de vida e morte, a mudança na visão do Criador (Deus), os fenômenos de não-localidade, a energia vital, a reencarnação, dentre outras coisas.

6. O Tao da Física, Fritjof Capra

O Tao da Física é um livro que faz um paralelo entre a física moderna e o misticismo oriental. Uma citação muito interessante que ele faz no epílogo diz:

“A ciência não precisa do misticismo e o misticismo não precisa da ciência, mas o ser humano precisa de ambos.”

Confesso que ainda não o li, mas está na minha lista. Sendo assim, para reforçar a descrição e opinião sobre o mesmo, veja o que Victor N. Mansfield  (um professor de física e astronomia da Universidade Colgate) falou sobre a obra:

“Fritjof Capra, em O Tao da Física, procura… uma integração entre a visão matemática da moderna física e as visões místicas de Buda e Críxena. Onde outros falharam miseravelmente em tentar unir estas aparentemente distantes visões de mundo, Capra, um teórico em alta energia, foi admiravelmente bem-sucedido. Eu recomendo fortemente o livro tanto para leigos quanto para cientistas.” 

7. Você é o Universo, Deepak Chopra e Menaskafatos

É claro que nesta lista não poderia faltar Deepak Chopra! E essa livro é espetacular!

“Você é o Universo” apresenta uma ideia nova, que muda tudo aquilo que a ciência entende como sendo a “realidade”. O autor passeia por assuntos como Big Bang, questiona de onde veio o tempo, do que é feito o universo e aborda a questão quântica e sua relação com a vida diária.

Além disso, questiona se a mente é uma criação do cérebro e se vivemos em um universo consciente. Parece bem interessante, não é mesmo?

Extra: Curso Pensar Quântico

Para finalizar e complementar este rico artigo, não poderia deixar de trazer esta dica. Recentemente me deparei com o trabalho da Sandra D’adonna, que é ativista quântica e tem formação em diversas áreas, como Acupuntura Sistêmica, Psicanálise, Física Quântica Vibracional, Reiki, dentre outras coisas.

Por que estou recomendado o Curso Pensar Quântico neste artigo sobre livros? É que às vezes, algumas pessoas gostam não só de ler sobre os assuntos que lhes interessa, mas também aprecia fazer cursos sobre o assunto.

Se você é uma dessas pessoas, minha indicação é esse curso, que é um treinamento excelente, bastante abrangente que aborda várias vertentes do Pensamento Quântico.

O treinamento que irá te ajudar a quebrar vários paradigmas antigos que estão te bloqueando, impedindo-0 de alcançar seus resultados. Ele reúne:

–> 4 Módulos com embasamento profundo na Física Quântica e Neurociência acrescida de uma técnica nova, criada pela ativista quântica Sandra D’Addona.

O que você ganha com isso? liberdade para criar a realidade que deseja, por meio da quebra de bloqueios internos. Sandra traz uma linguagem simples e didática, se adequando a qualquer pessoa.

Bom, como não tem pessoa melhor para falar sobre o curso, vou deixar o link para que você veja o vídeo onde a própria Sandra D’addona conversa com você. O vídeo é totalmente gratuito.

–> QUERO ASSISTIR O VÍDEO 

Acompanhe minhas postagens também no Youtube!

Clique aqui e inscreva-se no meu canal!

A mente quântica e como podemos transformar nossa realidade

mente quântica

Com certeza você já ouviu falar nesse termo: mente quântica. Parece comum para você? Ao longo do texto, verá que o assunto faz bastante sentido para você.

Tudo o que acontece conosco, seja por dentro ou por fora, é influenciado por crenças enraizadas no nosso subconsciente. A questão é que se essas crenças não forem boas, ou seja, fortalecedores; podem nos levar a pensamentos, emoções e comportamento que geram bloqueios e sofrimento.

Isso acontece porque todos nós temos a capacidade (e o poder) de transformar nossa realidade. Até mesmo podemos escolher quais ilusões servirão de base para nossas vidas. Para entender como isso acontece (e o porquê), precisamos entender o que é mente quântica.

A base disso tudo é saber que todos os seres vivos (e não vivos, como objetos e coisas ao nosso redor, que acreditamos ser a realidade) são feitos de átomos.

E sabe o que tem no interior do átomo? Talvez você diga rapidamente: prótons, nêutrons e elétrons. Está certo? Sim, mas incompleto. Essas partículas compreendem uma pequena parte do que há em um átomo. Na sua maior parte está o vazio.

Para saber mais sobre esse vazio, que é a maior parte do átomo e de tudo o que existe no universo, lei o artigo: Tudo é manifestação do Vácuo Quântico.

Além de saber que o vazio está em quase tudo, precisamos estar cientes que o que percebemos como físico (e portanto feito de matéria), na verdade são campos de energia ou padrões de frequência de informação. Isso quer dizer que não somos (e nada é) composto de matéria, apenas.

Nossa mente é uma mente quântica

Um conceito bastante interessante que devemos ter em mente é: a matéria é mais composta de energia (nada) do que de partículas.

Antigamente acreditava-se que os elétrons orbitavam ao redor do núcleo enquanto os planetas orbitam em torno do sol. Hoje em dia, acredita-se que o átomo é composto de 99,99999 por cento de energia e 00,00001 por cento de matéria. Na forma de proporção, isso é quase nada, não é mesmo?

Outra coisa interessante, comprovada pelo experimento da dupla fenda, é que a pessoa que está observando as partículas infinitesimais do átomo afeta o comportamento da energia e da matéria. Isso quer dizer que os elétrons existem como uma infinidade de possibilidades ou probabilidades em um campo invisível de energia.

Em resumo, uma partícula não pode se manifestar na realidade, isto é, no espaço-tempo como a conhecemos até que seja observada. Então, quando o observador “procura” por um elétron, há um ponto específico no espaço e no tempo em que todas as possibilidades do elétron colapsam em um evento físico.

É assim que criamos a realidade. Ela já está lá, em forma de possibilidades. Quando olhamos (escolhemos), passa a ser uma probabilidade de ser materializar.

Com essa descoberta, mente e matéria não podem mais ser consideradas separadamente. Elas estão intrinsecamente ligadas, porque a mente subjetiva exerce mudanças perceptíveis no mundo físico objetivo (isso é mente quântica).

Pense que, se no nível subatômico a energia responde à sua atenção e se torna matéria, como sua vida mudaria se você aprendesse a direcionar o efeito observador e colapsar infinitas ondas de probabilidade na realidade que você deseja? Você seria um melhor observador da vida que você quer viver?

O poder da mente quântica está nos pensamentos e sentimentos

Por natureza, tudo o que existe no universo físico é feito de partículas subatômicas, como elétrons . Essas partículas estão em um estado de onda (energia, lembre-se que é 99,99999%), enquanto elas não são observadas.

Potencialmente são “tudo” e “nada” até serem observados. Eles existem em toda parte e em nenhum lugar até que sejam observados.

Portanto, tudo o que existe em nossa realidade física existe como puro potencial. Se partículas subatômicas podem existir simultaneamente em uma infinidade de lugares possíveis, nós somos potencialmente capazes de colapsar em uma infinidade de possíveis realidades.

Isto é, se você puder imaginar um evento futuro em sua vida baseado em seus desejos, essa realidade já existe como uma possibilidade no campo quântico esperando que você a observe. Se sua mente quântica é capaz de influenciar a aparência de um elétron, em teoria ela também pode influenciar a aparência de qualquer possibilidade.

O pensamento e a mente quântica

Nossos pensamentos e sentimentos não são exceção em tudo isso. Ambos os pensamentos e sentimentos têm um sinal eletromagnético. Nossos pensamentos enviam um sinal elétrico para o campo quântico. Assim, nossos sentimentos teriam o poder de “atrair magneticamente” situações da vida.

O que pensamos e o que sentimos produz um estado de ser que gera uma impressão eletromagnética, que por sua vez influencia cada átomo do nosso mundo. Esse fato nos faz pensar: o que estou transmitindo (consciente ou inconscientemente) na vida cotidiana? Todas as experiências existem em potencial como impressões eletromagnéticas no campo quântico.

Existe uma infinidade de possíveis traços eletromagnéticos (de genialidade, riqueza, liberdade, saúde …) que já existem como padrão de freqüência de energia.

Se mudar o seu estado de ser (ou seja, mudar suas crenças, emoções e comportamentos) vai criar um novo campo eletromagnético e coincidir com este potencial no campo quântico de informações, é possível que você tropeçar em toda esta situação para ser atraído por ela ou que a situação vai te encontrar? Tudo indica que uma hipótese provável é baseada no conhecimento da física que temos.

Mas para que isso aconteça, você tem que conscientizar todas as crenças que estão no subconsciente e que causam bloqueios. Por exemplo, você conscientemente quer ter dinheiro, mas sua mente subconsciente dá a contra-ordem: quando criança, você vê e ouve que o dinheiro é muito difícil de obter e que as pessoas ricas são arrogantes.

Esse sinal é aquele que sua mente subconsciente envia ao campo quântico, e é por isso que você não atrai dinheiro para sua vida. Seria necessário desbloquear esse tipo de crença porque a mudança requer coerência.

O princípio da coerência

A coerência começa alinhando pensamentos e sentimentos. Quantas vezes você tentou criar algo, acreditando em sua mente quântica que você conseguiria, enquanto seu coração lhe dissesse o contrário? Qual resultado produziu esse sinal incoerente que você estava enviando?

As ondas de um sinal são muito mais poderosas quando são coerentes, e o mesmo acontece quando seus pensamentos estão alinhados com seus sentimentos.

Quando seus pensamentos e objetivos estão acompanhados por um envolvimento emocional, você transmite um sinal eletromagnético mais forte que acaba atraindo você para uma realidade possível, pois corresponde verdadeiramente ao que você quer.

Talvez você queira abundância em sua vida, você tem pensamentos de ser rico, mas se você se sentir pobre não atrairá abundância em sua vida. Porque não? Porque os pensamentos são a linguagem do cérebro e os sentimentos são a linguagem do corpo.

Você está pensando em uma coisa e sentindo outra totalmente diferente. E quando essa coerência não existe, o campo também não responde coerentemente. Pense que há um enorme poder em você para criar a realidade em que você vive.

Traduzido e adaptado por Lidiane Franqui

O Caibalion e as 7 leis herméticas

leis herméticas

Nessa minha busca por conhecimento, impulsionada pelos estudos de Mecânica Quântica e a decisão de expandir a consciência, deparei-me com os princípios herméticos. Na verdade, caiu nas minhas mãos “O Caibalion”, um livro incrível que, apesar de milenar, permanece mais atual do que nunca.

Nesse post, espero despertar nos leitores o interesse pela leitura desse livro, já que aqui vamos apenas pincelar as sete leis herméticas. Vamos lá?! Vocês vão ficar impressionados como a semelhança entre o que está escrito no Caibalion e a Mecânica Quântica é grande.

Quem ou o que foi Hermes trismegisto?

Segundo consta no Caibalion, a tradição hermética é uma das maiores heranças culturais que o Egito nos deixou. Representada por Hermes Trismegisto, considerado o “mensageiro dos deuses”, o “três vezes grande”, as leis herméticas data de uma época em que os homens ainda eram nômades.

Acreditando que ele era um deus, os egípcios passaram a chamá-lo de Thoth. A verdade é que naquele tempo haviam muitas lendas a respeito do mestre dos mestres. Alguns acreditavam que ele remetia ao mito da Atlântida, outros que ele foi um faraó e há ainda quem achava que ele era apenas um homem muito sábio.

leis herméticas

Hermes Trismegisto era considerado o pai da magia, dos conhecimentos ocultos, da comunicação, da alquimia e ainda representava a lógica organizada do universo. Nossa, quanta sabedoria, não é mesmo!? Além disso, ele foi considerado o pai da Sabedoria Oculta e o fundador da Astrologia.

Para termos noção do conhecimento e importância desse mestre, reza a lenda que ele foi contemporâneo e instrutor de Abraão. Além disso, atribui-se também a ele todos os preceitos fundamentais e básicos introduzidos nos ensinos esotéricos de cada etnia humana.

Isso quer dizer nada menos que os mais antigos preceitos da Índia, da China, da Pérsia, de Roma, do Japão, da Caldeia e até da Grécia têm como fonte original o hermetismo. A verdade é que essa sabedoria milenar também está nas raízes de religiões mais jovens, como o cristianismo, o budismo, o judaísmo e o islamismo.

Percebeu a imensidão dos ensinamentos herméticos? É uma verdadeira doutrina filosófica que até hoje nos traz uma contribuição ímpar.

Vamos lá conhecer os princípios herméticos deixados por Hermes Trismegisto?

Conheça as 7 leis herméticas

“Os princípios da verdade são sete; aquele que os conhece perfeitamente possui a chave mágica com a qual todas as portas do templo podem ser abertas completamente” (O Caibalion)

1. Princípio do Mentalismo

“O Todo é mente; o universo é mental.”

De acordo com o princípio do mentalismo, tudo o que existe está dentro de uma grande mente. Todo o universo — seus fenômenos, toda matéria e energia, tudo o que está acontecendo agora e todas as histórias estão ocorrendo em uma mente viva, infinita e universal.

Agora vejam que incrível isso: “isso explicaria os fenômenos mentais e psíquicos, assim como o comportamento de algumas partículas atômicas segundo a Mecânica Quântica, e algumas das teorias físicas modernas que falam da possibilidade do universo ser um holograma“.

2. Princípio da Correspondência

“O que está em cima é como o que está embaixo; o que está embaixo é como o que está em cima”.

Esse princípio diz que há uma correspondência entre as leis e os fenômenos dos diversos planos da existência. O que isso quer dizer é que segundo o hermetismo, é possível entendermos o comportamento de galáxias se analisarmos o funcionamento de moléculas. Segundo o Caibalion, “Estudando a mônada ele chega a conhecer o arcanjo“.

3. Princípio da vibração

“Nada está parado; tudo se move; tudo vibra”.

Simplesmente o que já sabemos: que tudo é feito de energia, inclusive a matéria. Percebe como isso foi provado há pouco tempo pela ciência, mas os sábios antigos já sabiam disso?

Para os hermetistas, quanto mais elevada for uma vibração, mais elevada será sua posição na escala, e portanto entre as vibrações mais rápidas e mais lentas residem todas as manifestações naturais, desde moléculas a galáxias. Isso se aplica também aos planos emocionais, mentais e espirituais.

É o que a gente sempre fala: tudo é energia vibrando em determinada frequência. A velocidade dessa vibração determina sua composição.

4. Princípio da Polaridade

“Tudo é duplo; tudo tem polos; tudo tem o seu oposto; o igual e o desigual são a mesma coisa; os opostos são idênticos em natureza, mas diferem em grau; os extremos se tocam; todas as verdades são meias verdades, todos os paradoxos podem ser reconciliados.”

Nem precisa falar mais nada, não é mesmo? Mas vamos lá: é como dizer que o amor e o ódio são apenas dois polos de uma mesma energia. Frio e calor são a mesma coisa, apenas estão em graus diferentes.

Este princípio nos ensina que para combater um grau de manifestação de algo precisamos nos valer da mesma energia, mas em outro grau. Por fim, isso significa que é possível transmutar vibrações de ódio em vibrações de amor, tanto em nossa mente como na mente de outras pessoas.

5. Princípio do ritmo

“Tudo tem fluxo e refluxo; tudo tem suas marés; tudo sobre e desce; tudo se manifesta por oscilações compensadas; à medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda; o ritmo é a compensação.”

Esse princípio diz que a lei não pode ser anulada, mas os hermetistas descobriram que se pode escapar de seus efeitos através da aplicação da lei mental da neutralização. Por meio dela é possível entrar num ritmo de saúde e doença. No entanto, o hermetista não se deixa levar facilmente pelo polo da doença, pois compreende o funcionamento rítmico do universo.

6. Princípio de Causa e Efeito

“Toda causa tem seu efeito, todo o efeito tem sua causa; tudo acontece de acordo com a lei; o acaso é simplesmente um nome dado a uma lei não reconhecida; há muitos planos de causalidade, porém nada escapa à lei.”

Nada acontece sem uma razão, tudo acontece de acordo com a lei. Nada é casual. Para os hermetistas — e para a Mecânica Quântica — absolutamente tudo o que acontece a ele é o efeito de algo criado por ele mesmo, ou seja, que tudo o que lhe acontece é efeito de uma ação que ele mesmo tomou, ou uma escolha sua.

Por esse motivo os hermetistas não reclamam de nada, pois sabem que têm responsabilidade em tudo que lhes acontece. Consciente dessa lei, qualquer um pode dar um salto quântico, partindo de uma pessoa comum a um mago, e se tornar um causador, ou seja, um cocriador e não apenas alguém a mercê dos efeitos.

7. Princípio de Gênero

“O gênero está em tudo; tudo tem o seu princípio masculino e feminino; o gênero se manifesta em todos os planos.”

Segundo esse princípio o gênero está em tudo e opera sempre na direção da geração, regeneração e criação. Quem possuir esse conhecimento, junto com o princípio do mentalismo, possuirá grande poder criativo.

E então, perceberam como as Leis Herméticas são bastante atuais? É impressionante a semelhança com as recentes descobertas da Mecânica Quântica.

Isso mostra que estamos no caminho certo na busca por conhecimento e por nossa transformação mental e espiritual.

“Onde se encontram as pegadas do Mestre, os ouvidos daqueles preparados para os seus ensinamentos se abrem completamente.” O Caibalion

“Quando os ouvidos do estudante estão preparados para ouvir, logo vêm os lábios para preenchê-los de sabedoria.” O Caibalion

Tudo é manifestação do Vácuo Quântico

Vácuo Quântico

Tudo o que existe vem do Vácuo Quântico. Ele é uma onda, a Consciência Primordial de onde nós emergimos. A palavra pode ser pouco conhecida, mas podemos dizer que é o nome que a ciência deu para algo que reconhecemos como o Todo ou Deus.

Segundo artigo publicado no Blog Memórias Estelares, Vácuo Quântico é:

“Podemos definir o vácuo quântico como sendo o mais baixo estado de energia do universo, mas que mesmo assim é capaz de criar partículas, e sob determinadas condições, até mesmo matéria. Tanto que alguns cientistas acreditam que nosso universo se originou do vácuo quântico, que sob uma determinada condição, criou as partículas primordiais, dando origem ao Big Bang.”

Para entender tanto o lado científico da coisa como o filosófico, vamos por partes. Vamos começar compreendendo o que é um átomo para entender melhor o Vácuo Quântico.

Compreendendo o que é Vácuo Quântico

Sabemos que toda matéria possui átomos, não é mesmo? Eles são formados por um núcleo — que é composto por nêutrons e prótons — e por elétrons, que são partículas que orbitam o núcleo. Os elétrons são elementares e não possui composição. Há ainda uma partícula elementar chamada glúon. Ela é tipo uma cola cujo objetivo é manter o núcleo do átomo unido.

Então, vejamos o átomo — essa partícula que está presente em todos nós — como se ele fosse do tamanho de um estádio de futebol. Seguindo nessa analogia, o seu núcleo seria do tamanho de uma bolinha de gude e os elétrons do tamanho de grãos de areia.

Mas Lidiane, e todo esse espaço vazio é o que? Nada?

É o Vácuo Quântico. Como a ciência descreve, esse espaço é composto por campos gravitacionais e eletromagnéticos (flutuações quânticas de vácuo). Isso nos leva a concluir que toda matéria — ou seja, eu, você, os animais, os objetos, os planetas, plantas, galáxias… — são formados por flutuações de energia do vácuo quântico.

No site Inovação Tecnológica eu encontrei algo ainda mais explicativo no artigo: “Confirmado: a matéria é resultado de flutuações do vácuo quântico“.

De acordo com o artigo, um estudo publicado na revista Science afirmou que “Mais de 99% da massa do universo visível é formado por prótons e nêutrons” e que “esses dois tipos de partículas são muito mais pesados do que os quarks e glúons que as constituem.

Cada nêutron e próton é formado por três quarks — que são pequenas partículas que compõe a matéria (nêutrons e prótons). A questão é que esses três quarks correspondem a apenas 1% da massa de todos os prótons e nêutrons. Sendo assim, novamente vem a pergunta: o que responde pelo restante da massa dessas partículas? De flutuações de energia do vácuo quântico.

O Todo é o Vácuo Quântico

Compreender que o Vácuo Quântico é um oceano primordial de energia de onde se origina tudo o que existe, inclusive a matéria. Mas, porque estão dizendo que ele é Deus? Que relação é essa?

Primeiramente, é preciso abandonar a ideia de que Deus é um humano ou alguém. Infelizmente a religião criou essa analogia, mas está longe de ser a realidade.

Deus é consciência, é algo que não somos capaz de conceber ainda com nossa limitada evolução. No entanto, sabemos que há “uma força maior” que nos move. No mais profundo do nosso Ser, sabemos que há uma inteligência criadora e amorosa que nos supre, que nos ama e que nos criou.

É o Todo, do qual fazemos parte. É a Consciência Criadora, que nos criou. É esse espaço “vazio”, essas flutuações de energia, que está presente em tudo o que existe, do micro ao macrocosmos.

Como bem denominou Hélio Couto:

“O Vácuo Quântico é pura consciência. Inteligente e amoroso. Nossa consciência é uma parte Dele, uma parte do Todo, de Tudo-O-Que-Existe. A consciência de qualquer pessoa é uma parte da consciência Dele, uma parte que é individualizada, personalizada. Saiba disto ou não. Perceber isso é o que se chama evolução ou iluminação. Quando a consciência da pessoa se uniu totalmente com a consciência do Todo, a pessoa está iluminada.”

E então, ficou mais claro? É claro que a ciência admite o Vácuo Quântico, mas a maioria dos físicos não admite a Consciência, pois isso vai de encontro com o paradigma materialista, que eles sustentam a ferro e fogo.

Mas, nós sabemos que viemos Dele, que somos criação Dele e, como somos energia vibrando em determinada frequência, a teoria mais aceitável é que somos pedaços dessa energia primordial, ou melhor, dessa grande “bolha” de energia.

O ego não quer o que o Universo quer

ego

O ego é um icebergue. Derreta-o. Derreta-o com amor profundo, para que desapareça e se torne parte do Oceano.” (Osho)

Quase todos os nossos problemas são causados por causa do nosso ego. Ele está tão próximo de nós e tem tanto poder que o confundimos com nosso próprio Eu.

Desde que nascemos, por todos os lados, tudo nos leva a ele. Nossos pais, escola e psicólogos estão empenhados a fortalecê-lo. O homem simples é visto com desdém. Que pena, pois, como disse Osho, “a simplicidade representa a morte do ego”.

Então, estamos aqui, querendo realização e plenitude. Queremos paz. Mas, somos todos ouvidos para uma voz que nos diz: “você deve se encaixar, você deve ascender socialmente, você deve ser poderoso e ser melhor que todos os outros“.

Você deve isso, você deve aquilo. Essa voz nos faz sentir medo. Faz-nos reagir antes mesmo de acontecer algo conosco. Ela nos faz viver na defensiva.

O problema é que enquanto estamos envolvidos nesse jogo, sendo guiados por essa voz, esquecemos de fazer o que é mais importante: sermos nós mesmos, segundo o que viemos fazer aqui.

Nossa Centelha diz: seja artista. O ego retruca: isso não é bom, não traz poder.

A Centelha novamente fala: deixe o amor se expressar através de você. O ego esbraveja: o amor é uma fraqueza.

Assim vamos nos tornando reféns desse pseudo Eu. Mas, ele não passa de uma fantasia, ele é a doença do homem. E, mais uma vez segundo as palavras do Mestre Osho: “‘Tornar-se alguém’ é a doença, e ‘ser’ é a saúde”.

Afinal, o que é o ego?

Não poderia ter referência melhor para defini-lo do que o livro do Osho, chamado “O livro do ego“.

Segundo cita neste livro, o ego é o oposto no nosso verdadeiro Ser. Trata-se de uma ilusão criada pela sociedade. A questão é que quando nascemos, deveríamos ser autênticos — sermos nós mesmos. No entanto, o que acontece é que a partir daí, um falso Ser surge.

Em torno desse Ser — desse nome — erguem-se ambições e condicionamentos. Essa vontade de ser o primeiro em tudo, de conseguir tudo na hora que quer e de “chegar sempre a algum lugar”, é coisa do ego. Essa é a origem de vários sofrimentos.

Para alcançar a realização e a plenitude, devemos começar a ignorar tudo o que a sociedade está dizendo. É preciso ouvir nosso verdadeiro Ser. Ele é soberano, ele é que deve reinar.

O ego vem do conceito de separação

No Universo há apenas uma onda. Desse ponto de vista, como admitir que possa haver alguma separação? Não há você e eu, nós e os animais, nós e Deus, você e os outros seres do Universo. Somos todos um.

Só que esse negócio de “sermos todos um” não agrada nosso ego. Ele quer ser único, poderoso, inigualável. Mas, ele não é. E sofre quando despertarmos e passamos a buscar a unidade com o Todo.

Mas Lidiane, se ele é tão ruim assim, porque existe?

O ego não é de todo ruim, além disso, faz parte de nós. No entanto, ele não é único e não pode querer “tomar o poder” do verdadeiro rei, que é a consciência (Centelha Divina).

Por isso, o professor Hélio Couto diz que precisamos ter um ego forte, pois apenas assim, ele é capaz de descer do pedestal em que se colocou e reconhecer que não é o dono da nossa vida. Uma pessoa com ego forte é aquela em que ele se rendeu à Centelha Divina.

Quando nos conscientizamos que não há separação, pois todos fazemos parte do Todo — todos estamos dentro dele — nos misturamos a tudo que existe. Tornamo-nos uma família cósmica. Então, o ego continua existindo, mas não da mesma forma. Ele se rendeu à vontade do Criador.

Por isso, o que ele quer nem sempre é o que o Universo quer. Enquanto não houver essa rendição, a vontade do ego não estará alinhada à vontade do Todo.

Muitas vezes, o nosso desejo não corresponde ao desejo do Criador porque no fundo quem está desejando é nosso ego. Quando colocamos nossa vida nas mãos do Todo, precisamos deixar esse “falso eu” de lado e permitir que o Universo traga o que é melhor para nós. Como falei em outro texto, damos um cheque em branco para o Todo e dizemos: vai, Pai, faz a tua vontade.

É assim que funciona. Por isso, muitas pessoas reclamam que o Universo não trouxe o que elas queriam. Havia uma divergência entre o que o ego queria e o que era melhor para essas pessoas segundo suas missões de vida.

E então, gostou do nosso texto? Se quiser saber mais sobre Mecânica Quântica e acompanhar outros textos, convido você a curtir minha página no Facebook. Caso deseje participar do grupo no Whatsapp sobre Mecânica Quântica, acesse esse link e entre agora mesmo!

Confie na sua luta, a transformação virá

transformação

Se seu caminho é mais difícil, significa que o seu chamado é maior. Vamos falar neste texto sobre luta e transformação e, assim, inspirar-lhe a não desistir.

Todos lutam, não é mesmo? Quando refletimos sobre o assunto, vemos que muitas das dificuldades que passamos nos trazem transformações massivas, e isso é bom.

Vejamos a semente. Para dar a vida à planta, ela precisa sair da sua zona de conforto. Um filhote de pássaro, tem que romper a casca para nascer e falhar várias vezes para voar.

Essa é a dinâmica da vida. As transformações pedem luta, que nem sempre é sofrimento se estivermos conscientes delas.

A vida nos dá muitas oportunidades de trabalhar naquilo que nos falta. Mas se ficarmos na zona de conforto  — também conhecida como a voz que nos diz para esperar — , nada vai mudar.

Se quisermos fazer algum tipo de progresso durante uma fase difícil, paralisante, devemos começar a engatinhar para sair do lugar.

Vejamos bem que o sentido de luta empregado neste texto não é de sofrimento, mas de garra, de não desistir daquilo que queremos e podemos conquistar.

São essas lutas que nos levam a nos transformarmos. São esses passos, dados após tempos paralisados, que nos faz sair da zona de conforto.

Sempre é hora para romper o comodismo e mudar. Nunca é tarde demais para começar algo novo, que pode nos levar a um novo emprego, novo hobby. Que pode nos levar a mudar de atitude, de crenças, a repensar o caminho que estamos trilhando.

Não é porque nascemos sob regras, conceitos e preconceitos que devemos aceitá-los, trazendo-os como se fosse nossa verdade.

Verdade é aquilo que vem do nosso coração, sussurrado pela intuição, que é a voz do nosso Eu Superior. Quando realmente queremos que a transformação ocorra, precisamos romper com os velhos hábitos. Precisamos abraçar o novo. E isso requer lutas, batalhas interiores jamais imaginadas.

O seu ego vai reclamar. Ele quer ficar confortável, sempre colocando isso como a grande dádiva da vida. Nosso ego diz que a “paz” é o que importa.

Mas a paz que o ego prega é nada mais que comodismo. Somos feitos à semelhança do criador. Sendo assim, por natureza, devemos estar criando o tempo todo, mudando, recriando, sobretudo a nós mesmos.

Vamos então abraçar nossas lutas com coragem e saber que depois delas estaremos transformados. Vamos buscar sempre melhorar, porque a felicidade e a verdadeira paz de espírito só é conquistada por aqueles que ousam desbravar novos mares.

Vá. Vá com a certeza de que todo o UNIVERSO está conspirando favoravelmente. Só não desista! Como disse nosso querido Paulo Coelho: “E, quando você quer alguma coisa, todo o universo conspira para ajudá-lo a alcançá-lo!

Confie na sua luta e a transformação virá.

Soltar é dar um cheque em branco para o Criador

soltar

Estudando Mecânica Quântica e buscando compreender como a realidade funciona, nos deparamos com uma palavrinha poderosa: “soltar”.

Quem acompanha as palestras do Hélio Couto já ouviu falar muito sobre o assunto e sabe também que soltar faz TODA a diferença no processo de criação da realidade. Não vamos conceituar neste texto. Caso tenha interesse em saber mais sobre o conceito de “soltar”, recomendo a leitura: “O Soltar e o Efeito Zenão: entenda esses conceitos de forma simples“.

Vamos começar a colocar na prática, pois sem isso, só vai ser mera teoria. Precisamos entender que soltar é confiar, entregar o processo (seja ele qual for) ao TODO. Como já disse no outro texto: “é um ato de rendição do EGO à Centelha Divina.

Como assim “soltar” é dar um cheque em branco para o Criador?

Seja qual for sua intenção em soltar ela deve ser feita com sinceridade. Não adianta tentar manipular o Todo. A parte jamais poderá manipular o TODO. Quando você, com toda sinceridade, entrega ao Criador a direção da sua vida, você está dizendo assim:

Pode fazer o que você julga ser o melhor para a minha vida“. Você confia a ponto de não criar resistência nenhuma ao que o Criador vai fazer, pois você aceita o resultado que ele julgar melhor, na hora que ele achar adequado. É o que nós falamos sobre “aceitar o tempo de Deus”.

Para fazer isso, ou seja, dar um cheque em branco, é preciso CONFIAR completamente. Você confia assim no TODO? E se a vontade dele fizer uma mudança radical na sua vida? Isso pode acontecer!

Por isso, é tão importante estar ciente do que é o soltar. Você passa a viver sem apegos. Solta o relacionamento, a casa que quer comprar, o carro, o emprego. Solta e deixa nas mãos do TODO. Ele quer o melhor para nós, não é mesmo?

Ele quer que sejamos alegres e plenamente realizados. Se nos rendemos à vontade Dele, sem pestanejar, sem criar resistência, atingiremos um patamar em que seremos realizados em todos os aspectos.

Mas, e qual o problema nisso? Se soltar nos leva a algo tão bom, porque resistimos?

Simplesmente porque em 99% dos casos soltar vai contra o que o EGO quer. Ele quer apegar-se e soltar é desapegar-se. Infelizmente, o ego não quer o que o Universo quer.

Por exemplo: você pede para passar em um concurso público. E entrega o resultado para o Criador. Então eu pergunto: você vai passar?

Depende! Entregar para o Todo (soltar) não garante 100% que o resultado será o que nós queremos. Quando você entrega e diz assim: “Eu solto o concurso e entrego ao Criador”, significa que o Universo vai trazer o que for MELHOR PRA GENTE.

E se o melhor não for passar no concurso público? E se sua missão de vida, aquilo que faz seu coração vibrar trazendo plenitude for ser escritor e não funcionário público?

O EGO vai resistir porque ele vai dizer: “não, mas minha família não vai aceitar esse negócio de ser escritor”. “O que meu pai vai dizer? Ele quer que eu seja concursada”. Mas escrever não dá dinheiro”.

O Todo vai sempre nos levar à realização da nossa Centelha e para Ele não há impedimento nenhum. Mas, nosso EGO questionar tudo e nos coloca na escravidão de acreditar que, se não for como ele quer, nada feito.

Por isso, soltar é dar um cheque em branco para o Criador. Não há como não ter sucesso deixando nas mãos Dele. Não há como dá errado! Mas, é preciso confiar, entregar-se a Ele e se render à Centelha Divina e não ao Ego.

E então, a quem você vai confiar sua vida: ao ego ou ao TODO? A escolha é sua! Mas lembre-se: para soltar é preciso desapegar do que está soltando.

Gostou do nosso texto? Se quiser saber mais sobre Mecânica Quântica e acompanhar outros textos, convido você a curtir minha página no Facebook. Caso deseje participar do grupo no Whatsapp sobre Mecânica Quântica, acesse esse link e entre agora mesmo!

Colapso da função de onda: você cria a realidade o tempo todo

colapso da função de onda

Muita gente escuta falar que criamos nossa realidade, mas quantas sabem o que isso realmente significa? Quantos acreditam realmente nisso?

Acredito que a maioria de nós aceita, mas não acredita de fato que isso acontece. Do contrário, seríamos mais cuidadosos com nossas ações, sentimentos e pensamentos.

A Mecânica Quântica atesta isso, por meio de experimentos como a experiência mental do Gato de Schrödinger por exemplo. Para os mais céticos, está aí a ciência provando.

Mas, por que é tão difícil sentir isso a ponto de mudarmos a nossa vida? A ponto de efetuarmos uma verdadeira mudança na forma de viver e pensar?

É a velha mania de achar que tudo é difícil, que só vem com sofrimento. São essas crenças que adquirimos desde há muito tempo. Então, quando dizemos que podemos criar/mudar a realidade com apenas um pensamento, lá no nosso subconsciente achamos que é fácil demais para ser verdade.

É assim que acontece. Nós não sentimos. Mais da metade das pessoas que estão aí falando de Lei da Atração, fazendo visualizações, afirmações e aplicando as mais variadas técnicas, não sentem nada disso como verdade.

O que funciona é o sentir, é o acreditar. Penso, sentiu, criou. Como o Hélio Couto diz, o colapso da função de onde acontece com apenas um pensamento.

Pensou, foi criado na outra dimensão. O que deve ocorrer depois é ter isso materializado nesta dimensão. O problema é que nós pensamos, queremos, mas duvidamos.

Por que dizem que “basta um pensamento”, nós pensamos no que queremos realizar/ materializar. Mas, em vez de partir para o próximo passo — que é trabalhar para a materialização, lançamos diversos pensamentos de dúvida. E quando a dúvida chega, esquece.

Quando duvidamos criamos resistência e a probabilidade que tínhamos criados, deixa de ser probabilidade e volta a fazer parte do oceano de possibilidades. Então, para iniciar de novo o processo de criação, tem que colapsar a função de onda de novo e não criar NENHUMA resistência.

Mas é isso que a gente faz? NÃO.

A gente estraga tudo porque NÃO ACREDITA. Exceto quando colapsamos aquilo que não queremos. Como trazemos crenças de que tem que sofrer, que não somos merecedores etc; ou seja, crenças limitadoras; colapsar a realidade que não queremos é o que mais acontece.

Basta um pensamento não é mesmo? Vamos citar um exemplo: sentimos medo de assalto. Pensamos, então, nesse momento, criamos o assalto. Se aplicássemos imediatamente resistência a isso — como fazemos quando colapsamos algo bom —, o assalto não viria nunca.

No entanto, o que a gente faz? Não só pensa de novo no assalto, mas SENTE medo dele o tempo todo. Lembra que o sentimento é que cria a realidade? Aí podemos ver como estamos encrencados. Por que é muito fácil para a gente quando se trata de criar O QUE A GENTE NÃO QUER.

Vamos refletir sobre isso. Vamos refletir muito. Por que não há nada de sobrenatural no fato de que nós criamos nossa realidade. É comprovado cientificamente. Pensou, colapsou a função de onda, criou na outra dimensão. Trabalha, cria os meios aqui neste, e materializa. Ponto.

O que atrapalha é nosso condicionamento que só acredita em coisa ruim. Então, quando vem algo bom, uma ferramenta ou ciência para nos beneficiar, criamos TODO TIPO de resistência. Enquanto não acreditarmos que somos merecedores de amor, alegria, paz, sucesso etc, não vamos mudar nunca o quadro da nossa vida.

Você também pode se interessar em ler:

Conheça 3 sinais de que você está elevando sua vibração

sinais de que você está elevando sua vibração

Como já diziam os Abraham, o universo não está nos punindo ou abençoando a gente, ele está apenas respondendo à vibração que emitimos.

Sendo assim, é muito importante que saibamos em qual frequência estamos vibrando, pois é isso que determina a nossa realidade.

Por isso, vamos mostrar aqui neste texto alguns sinais de que você está indo no caminho certo, ou seja, que sua vibração está se elevando.

Lembre-se de que quanto mais estamos sintonizados com nossos sentimentos, mais nos tornamos capazes de elevar a frequência. Por isso, se esses sinais não estiverem alinhados com você, não se preocupe. Sempre é possível mudar e se alinhar a eles.

A questão aqui é saber identificar o que é uma boa vibração. Vale destacar que ela sempre vem do nosso Eu Superior e não do ego. Ou seja, a vibração positiva, do bem, nunca visa o mal, coisa que nem sempre podemos afirmar quando é o ego que comanda.

Então vamos lá? Veja os 3 sinais de que você está elevando sua vibração!

Sinais de que você está elevando sua vibração

1. Sua energia está afetando as pessoas ao seu redor para melhor

Isso acontece quanto, em vez de absorver as frequência ao redor, você passa a emitir a sua própria, influenciando as demais pessoas.

Seja em casa, no trabalho e até no supermercado, sua energia passa a inspirar as pessoas, mesmo que de forma inconsciente. Aquilo que você fala, escreve ou seus atos, se tornam referenciais para quem está despertando também.

É aquela velha história de atrair aquilo com que estamos sintonizados. Do mesmo modo acontece com as outras pessoas. A partir do momento que elas se elevam, passam a pedir a informação, captam você — que já está emitindo a própria frequência.

2. Seus padrões de pensamento são mais amorosos

O que são esses tais padrões de pensamento? É aquilo que você pensa constantemente. Eles são energia que, com o tempo e atenção, criam forma.

Um dos sinais de que você está elevando sua vibração é emitir padrões de pensamentos mais amorosos. Isso quer dizer que você não estará mais em frequências negativas como: crítica, julgamento, raiva, inveja etc. Você terá os abandonado — ou pelo menos estará tentando.

Uma vez que seus pensamentos são mais amorosos, você estará atraindo mais disso para sua vida, afinal, somos como antenas de rádio.

“Um ser que está ressoando em um estado mais elevado tem muito menos probabilidade de infligir dor em outro porque intuitivamente eles sabem que o que um faz ao outro, eles também estão fazendo para si mesmos, e é por isso que a compaixão e o amor pelos outros se tornam seu estado natural.”(1)

Veja também: Nada é permanente, exceto a mudança

3. Inesperadamente, pessoas, lugares e coisas começam a sair da sua vida

Estamos todos nos relacionando em algum grau pela frequência que emitimos. Deve existir alguma sintonia entre nós e cada pessoa que nos relacionamos, seja no trabalho, na vida social ou entre pessoas mais próximas.

Quando nossa vibração se eleva, é muito comum que aquelas pessoas, lugares, hábitos e coisas que vibram em outras frequência saiam da nossa rotina.

É o meu caso. Há muito tempo não consigo permanecer em certos ambientes por muito tempo. Lugares em que se reúnem pessoas com assuntos muito trágicos, por exemplo. Ou ambientes de festa muito pesados.

Ao elevarmos a vibração, percebemos que muitas coisas que estão aí nãos servem mais ao nosso bem maior e isso inclui pessoas e lugares. Por isso é natural que, não só a gente se afaste de certos hábitos, lugares e pessoas, mas como essas pessoas mesmo se afastam da gente.

Ficou claro? Com essas dicas, já podemos fazer uma análise sincera e descobrir se estamos elevando a vibração para um propósito maior. Deixe nos comentários suas experiências!