Significado do Sol na Alquimia e na Astrologia

Significado do Sol na Alquimia e na Astrologia

Alquímica e astrologicamente, o Sol ocupa um lugar especial no mundo do esoterismo. Simbolicamente ele se relaciona ao ouro, como a força e energia mais resplandecente e radiante do mundo perceptível. Representa a meta que os alquimistas buscavam com seus experimentos para transformar em ouro os metais inferiores.

O ouro é imutável e inalterável, irradiando tanto energia quanto pureza. Ao lado do diamante, é um dos materiais mais estimados que existem. O Sol divide com o ouro essas mesmas qualidades, mas a partir de uma dimensão superior dos mundos cósmico e espiritual.

O Sol nas tradições antigas

Em algum momento, a maioria das culturas adorou o Sol como a suprema força cósmica. Ele é a força que cria e sustenta a vida no planeta. É vital para toda a vida como doador de calor, energia e luz. Esotericamente, é o centro do ser humano e simboliza a alma, a energia do coração e a iluminação espiritual.

Em muitos sistemas filosóficos o Sol é a energia masculina, ou yang, e está associado às cores amarelo, laranja, branco e ouro, ou a uma mistura delas. A Lua é a energia feminina, ou yin. Suas cores são o prata e, às vezes, o branco. O Sol é a força expansiva e criativa, enquanto a Lua é flexiva e contemplativa.

Símbolos do Sol

Os principais símbolos do Sol são o círculo, a estrela e o anel com um ponto no centro. Outros símbolos são a cruz solar e a cruz equilateral, simbolizando os quatro elementos: terra, água, ar e fogo. Como símbolo astrológico, o Sol é um anel com um ponto no centro, representando, com o seu núcleo interno, a forma externa.

Existem muitas outras imagens simbólicas, como a custódia católica, a rosa-dos-ventos gótica e várias estruturas geométricas. O significado do Sol na vida humana é ser a principal fonte de luz, energia e calor. Esotericamente é o símbolo da elevação espiritual, da iluminação e da verdade.

O Sol na Alquimia

Significado do Sol na alquimia

Em uma gravura de Robert Fludd, o Sol emana raios de calor e luz, tendo recebido uma face humana para representar a microscópica luz interior e a alma da humanidade. Para Fludd, o Sol é também o coração do macrocosmo, o ponto preciso entre os triângulos de luz e treva, a ‘esfera de equilíbrio’ de forma e matéria. No interior do Sol está a alma cósmica doadora de vida.

Robert Fludd aceitava a visão de muitos alquimistas, filósofos e cientistas de que se deve dar ao Sol absoluta primazia na ordem planetária como ponto mediano na criação entre o cosmo exterior e nosso próprio nível de manifestação.

A visão de algumas religiões é de que o Sol representa a luz exterior, enquanto o que é essencial do ponto de vista espiritual é a luz interior dentro de cada ser humano. Mais próximo da verdade está afirmar-se que a ‘luz’, como energia de vida, é tanto interior como exterior, e para viver precisamos de ambos os tipos, tanto energia cósmica como orgânica.

O Sol e a Ciência

Cientificamente falando, o Sol é apenas uma entre bilhões de estrelas que iluminam o universo. Para nós é a estrela doadora de vida, no centro de nosso sistema solar. O Sol é a razão material por que existimos. Ele afeta nossa vida em muitos níveis.

Nossa própria existência pode ser localizada geneticamente desde o início de nosso sistema solar. Sem a energia do Sol ao longo dos últimos quatro ou cinco bilhões de anos, não estaríamos aqui. Ele é uma parte intrínseca de quem somos. As emanações de forças cósmicas, incluindo radiação e magnetismo, combinam-se para nos afetar e nos manter ao longo de nossa vida.

O modo como reagimos ao Sol durante nosso período de vida determina aspectos de nossa psicologia, fisiologia e bem estar espiritual. A evolução da humanidade e do planeta é também determinada pela vida do nosso Sol. O relacionamento de nosso sistema solar com nossa galáxia e outros sistemas planetários nos liga a todo o cosmo.

Talvez a jornada da raça humana esteja apenas começando, e em algum ponto no futuro tenhamos que viajar até outras regiões cósmicas, de uma maneira ou de outra. Enquanto isso, continuamos a nos maravilhar com o milagre do Sol e a geração de energia solar, eletromagnética e cósmica que mantém nosso planeta, a natureza e a força-vida dentro de nós e a nossa volta.”

 

Fonte: Erich McGough é editor da Revista Esotérica, em Londres.

Revista Sophia – Editora Teosófica

Sobre o autor | Website

Estudiosa de Hermetismo, Alquimia, Tarô e Cabala. Interesse especial em Iconografia Alquímica. Idealizadora da Página Hermetismo e Alquimia, do Grupo de Estudos Herméticos conteudista do Projeto Mulheres da Magia.

Entre para nossa lista VIP e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!