O que é Hermetismo?

O que é Hermetismo?

Trata-se do estudo e prática da filosofia oculta e da magia, associados a escritos atribuídos ao deus Hermes Trismegistus, o “Três-Vezes-Grande“, uma deidade sincrética que combina aspectos do deus grego Hermes e do deus egípcio Thoth.

Em síntese, podemos dizer que o Hermetismo consiste no estudo e na prática da evolução, de modo que o indivíduo obtenha a expansão da consciência humana à Consciência Divina, penetrando nos mais profundos mistérios que envolvem a criação. É a iniciação, iluminação ou, como os orientais denominam: a senda.

Os preceitos herméticos estão espalhados em todos os países e em todas as religiões, mas não pertencem a nenhuma seita particular. Isso se deve a uma advertência feita pelos antigos instrutores com o fim de evitar que a Doutrina Secreta fosse cristalizada em um credo.

Dentre os que podemos chamar “Escritos Herméticos”, destacamos a coleção de 18 obras gregas, sendo as principais o Corpus Hermeticum e a Tábua de Esmeralda (também chamada Tábua Esmeraldina), ambas atribuídas tradicionalmente a Hermes Trismegistus.

Nestes escritos, encontramos os aspectos teórico e filosófico do Hermetismo em seu aspecto teosófico. Apesar dessas obras serem as mais tradicionais, a tradição hermética popular é composta por obras relacionadas a temas como Astrologia, Magia e Alquimia.

Vale destacar que, tendo o Egito como o local em que floresceu o Hermetismo, sendo a fonte de todos os diálogos herméticos, e as práticas mágicas realizadas lá, estabeleceu-se uma conexão entres duas tradições conhecidamente herméticas: a filosofia e a magia.

Sendo assim, estudar o Hermetismo requer do estudante a dedicação a diversos temas que englobam não só essas duas tradições, mas também as já citadas Alquimia e Astrologia. E eu acrescentaria também o estudo dos símbolos, já que a Tradição Hermética traz diversas imagens simbólicas.

Os preceitos herméticos tiveram bastante influência na sabedoria oculta europeia, principalmente após o período conhecido como Renascença. Já no século IXI, a magia hermética ressurgiu na Europa Ocidental com nomes envolvidos na Ordem Hermética do Amanhecer Dourado, assim como o de Éliphas Levi, com a publicação de diversas obras importantes.

Por fim, o livro “O Caibalion”, escrito no final do século XIX pelos intitulados “Os Três Iniciados”, traz os Sete Princípios Herméticos (ou, as Sete Leis Universais do Hermetismo).

Segundo consta no próprio livro, a intenção da obra não é construir mais um Tempo do Conhecimento, e sim “colocar nas mãos do estudante a Chave-Mestra com que possa abrir todas as portas internas que conduzem ao Templo do Mistério cujos portais já entrou”.

Podemos considerar que O Caibalion traz os fragmentos dos preceitos herméticos que chegaram até nós. Conhecimentos esses que antigamente eram passados apenas “de bocas a ouvidos” para aqueles “cujos ouvidos estavam prontos para ouvir”.

Sobre o autor | Website

O que eu poderia dizer se não que sou uma estudiosa dos assuntos ocultos? Apaixonada pelo místico, pelo oculto e pelo que há além da materialidade, eu sigo estudando, buscando e tirando os véus que estavam cobrindo meus olhos. Quanto mais estudo, mas percebo que há muito o que aprender. Parafraseando o ilustre Sócrates, quanto mais estudo, mas percebo que nada sei. Espero que com minhas anotações neste blog, eu possa auxiliar quem quer que chegue por aqui.

Entre para nossa lista VIP e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!