Saudações, meus amigos,

Hoje vamos falar sobre um assunto muito interessante: transmutação mental, que é a Arte da Alquimia Mental. Este assunto é um dos mais queridos por quem estuda a Filosofia hermética. Também é um dos mais polêmicos, afinal, muitas pessoas até hoje acreditam que a Alquimia está apenas relacionada aos elementos e não a associam aos pensamentos, vibrações e emoções. Vamos lá desmistificar este assunto?

“A mente (tão bem como os metais e os elementos) pode ser transmutada de estado em estado, de grau em grau, de condição em condição, de pólo em pólo, de vibração em vibração. A verdadeira transmutação hermética é uma arte mental.” (O Caibalion)

Transmutação Mental no Caibalion

O capítulo III do Livro O Caibalion é aquele que trata do assunto que vamos falar neste texto. De acordo com o que podemos ver nele, os egípcios detinham muitos conhecimentos sobre astrologia, química e psicologia. No entanto, estavam longe de abordar esses assuntos como os modernos fazem agora (abordavam com maior profundidade).

Podemos dizer que “da astrologia nasceu a moderna astronomia; da alquimia nasceu a moderna química, da psicologia mística nasceu a moderna psicologia das coisas“. Apesar dos modernos acreditarem que possuem total exclusividade sobre essas ciências, enganam-se, pois os antigos já tratavam desses assuntos com propriedade. Inclusive, possuíam não só o “conhecimento externo”, mas o “conhecimento interno” também, algo que está em falta na maioria dos cientistas modernos.

A Filosofia Hermética trata da chamada química transcendente, ou, alquimia. E, entre os ramos secretos estudados pelo hermetismo, está a Transmutação Mental que, apesar de ser muito associada à transmutação dos metais — particularmente metais impuros em ouro —, o termo está realmente relacionado à mudança de estados, formas e condições mentais.

Transmutação Mental

Transmutar quer dizer mudar de uma natureza, forma ou substância, em outra; ou seja, transformar. Com base nisso, podemos deduzir que Transmutação Mental é, na verdade, a Arte da Química Mental, ou, como consta no Caibalion, uma espécie de Psicologia Mística Prática.

Interessante, não é mesmo!?

Agora, vamos entender porque a Transmutação Mental — ou Alquimia Mental — faz realmente sentido tomando como base o Princípio do Mentalismo. Na verdade, vocês vão ver que trata-se do que os antigos chamavam de Magia, e que eu pretendo abordar bastante neste blog também.

Princípio do Mentalismo e Transmutação Mental

Sabemos que um dos princípios herméticos, o primeiro deles na verdade, é o Mentalismo. De acordo com ele, o “TODO é Mente, o Universo é Mental“. Isso quer dizer que a Realidade Objetiva do Universo existe na Mente do Todo. (Se quiser conhecer melhor os princípios Herméticos e a Filosofia Hermética, temos um texto que vai ajudar: Filosofia Hermética e os Sete Princípios Herméticos).

Se tudo é Mental, ou seja, criações mentais na Mente do Todo;, a natureza das coisas é mental. Então, com base nisso, a Transmutação Mental é a “arte de mudar as condições do Universo, nas divisões de Matéria, Força e Mente”. (Vide o Caibalion).

E aí vem uma questão polêmica também: se tudo é mental, inclusive as condições materiais que conhecemos (observando do ponto de vista do Todo, claro), a arte da transmutação mental pode tornar o Mestre — ou alquimista — apto a operar tanto as condições materiais quanto mentais. No entanto, é preciso estar muito adiantado na arte da Alquimia Mental para obter grau necessário para tanto.

Não é de duvidar que existam estes Mestres. Mas, certamente estão longe do tumulto dos homens, afinal o verdadeiro Mestre não exibe em público seus poderes. Aos hermetistas e discípulos de “grau inferior” é possível operar facilmente no plano mental, desde que haja estudo e dedicação, como diz Franz Bardon.

Não somente os próprios estados mentais podem ser mudados ou transmutados pelos métodos herméticos; mas também os estados mentais dos outros podem ser“, tanto de forma consciente como inconsciente. Quando o estudante de alquimia conhece as leis e os princípios ele detém condições de operar mudando tanto as próprias emoções e condições mentais como de outras pessoas.

Transmutação Mental

Se observarmos bem, veremos que este conhecimento pode ser um grande poder, já que as emoções e nossos estados mentais influenciam tanto nossos dias, relações e decisões. Poder controlar e mudar nossos estados mentais nos dará realmente “um super poder” nos dias de hoje.

Conclusão:

Como vocês podem notar, alquimia não é apenas elemental. Inclusive, como a Profª Lúcia Helena Galvão disse em suas palestras sobre “O Caibalion“, é possível que os antigos alquimistas apenas estivessem  mascarando sua condição, afinal, naqueles tempos era aceitável a ideia de transformar metais em ouro, mas inadmissível operar com coisas que eram consideradas feitiço ou bruxaria. A Santa Inquisição estava lá para garantir que essas coisas fossem combatidas.

Como a própria Lúcia Helena fala nas suas palestras: a alquimia é, na verdade, o intento de transmutar o homem de chumbo no homem de ouro. Incrível, não é mesmo?

Saiba mais sobre Filosofia Hermética, transmutação mental e demais princípios do Hermetismo no Curso de Hermetismo. Mais informações, clique no banner abaixo:

Curso de Hermetismo

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!