Tetragrammaton: o que quer dizer este símbolo antigo?

Tetragrammaton: o que quer dizer este símbolo antigo?

Saudações meu amigos!

Hoje vamos falar de simbolismo, de um símbolo importantíssimo das ciências ocultas: o Tetragrammaton. Quem já iniciou seus estudos sobre ocultismo, simbolismo, hermetismo e temas semelhantes, talvez tenha mais familiaridade com essa palavra que, aparentemente, trava nossa língua só de olhar. Talvez não seja à toa que ele seja considerado “O NOME DE DEUS”, ou melhor, o impronunciável nome de Deus.

Tetragrammaton

Mas antes de começar a escrever este texto, quero deixar claro que ele é apenas o começo, pois pretendo ir atualizando à medida que aprofundar no assunto. Estou longe de querer, em um único post, falar tudo sobre o Tetragrammaton. Então, quem tiver mais informações para acrescentar, ficarei muito grata em recebê-las.

Vamos lá conhecer melhor este símbolo?

O Tetragrammaton

De origem grega, a palavra tetragramma (tetra: quatro; gramma: letra), significa a expressão escrita que possui quatro letras ou sinais gráficos. Ela representa uma palavra, abreviatura, sigla ou acrômio.

Mas, o que é mesmo um acrômio?

Trata-se de um conjunto de letras que é pronunciado como uma palavra. Só que não é uma palavra qualquer e sim uma palavra formada pelas letras iniciais de palavras sucessivas que constituem uma denominação. É o exemplo do acrômio NASA, que significa National Aeronautics and Space Administration. Entendeu o que é um acrômio? Isso é muito importante, pois o Tetragrammaton é um também. 

No entanto, não se trata apenas de uma simples sigla, abreviatura ou acrômio. Acredita-se, nada menos, que o tetragrama hebraico designa o nome pessoal do Deus de Israel como foi originalmente escrito e encontrado na Torah, o primeiro livro do Pentateuco.

Este tetragrama varia como YHWH, JHVH, JHWH e YHVH. Em algumas obras, especialmente no Antigo Testamento, escrito em sua maioria em hebraico com partes em aramaico, o Tetragrama surge mais de 6 mil vezes (de forma isolada ou em conjunção com outro nome divino).

Tetragrammaton: o impronunciável nome de Deus

Segundo pesquisa feita por Furnulibis, o trecho abaixo mostra bem essa questão:

A tradição esotérica dos judeus, a cabala, considera o nome de Deus sagrado e impronunciável. Possivelmente, a origem deste conceito está no terceiro Mandamento: “Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão”. (Êxodo – Capítulo XX – Versículo VII).

Assim, um grupo de sábios judeus, conhecidos como Massoretas, incorporou “acentos” que funcionavam como vogais e viabilizavam a pronúncia do tetragrama, resultando na palavra Adonai (Senhor), que passou a ser utilizada para pronunciá-lo. Os nomes Jeová, Iehovah, Javé, Iavé, ou ainda Yahweh, são adaptações para a língua portuguesa da palavra Adonai, e não do tetragrama original.

Porém, há ainda uma crença entre os judeus do início do período cristão, que a própria palavra Torah seria parte do nome divino. Há outra relação interessante encontrada nos nomes originais de Adão e Eva, Yod e Chawah, respectivamente.

Uma combinação entre estes dois nomes resulta numa das variações do tetragrama, YHWH, fato que sugere uma relação entre Criador e criatura. Com o decorrer do tempo, foram adotados outros termos para se referir ao Tetragrama: “O Nome”, “O Bendito” ou “O Céu”.

O místico cristão, Jacob Boehme, utilizando-se de uma cabala gráfica (conhecida como Árvore da Vida), encontrou os 72 Nomes de Deus (publicado em 1652, no li ro v Oedipus Aegypticus). Sendo que todos são formados por apenas quatro letras, o que caracteriza mais uma vez o tetragrama.

Seguindo este raciocínio, encontramos também Tupã (divindade dos índios brasileiros), Yang (em chinês, possui vários significados, entre eles, Deus do bem), Bara (o equivalente à Deus na seita islâmica Beahismo) e Xiva (divindade Hindu).

Intepretando o Tetragrammaton

Ainda com base na pesquisa feita por Furnulibis, vamos tentar interpretar o significado do símbolo. Se observarmos bem, podemos notar diversos outros símbolos no Tetragrammaton. É uma verdadeira riqueza simbólica. Quem gosta da temática se delicia com um símbolo desse. Vamos lá!

Vale a pena, inclusive, como disse V.M Raphael, em sua obra “O Estreito Caminho“, elucidar o que significam os símbolos do pentagrama, de modo que não sejam mais confundidos com um símbolo de magia negra. Raphael esclarece que o símbolo de magia negra é quando o pentagrama está invertido, ou seja, com as duas pontas para cima. E não é isso que ocorre com o pentagrama presente no Tetragrammaton.

tetragrammaton

O pentagrama presente no Tetragrammaton representa o homem auto-realizado. No próximo tópico vamos detalhar melhor o significado deste símbolo. No ângulo superior vemos os “olhos do Pai“, o espírito, que é o poder que dirige e ordena todas as outras partes.  Júpiter logo acima, Júpiter ali representa que o Pai é o mais justo dos Juízes, o poder que dirige e ordena a todas as demais partes.

Nos braços está Marte, que é a força. Nos pés, Saturno, onde se apoiam os mestres que, graças à morte do ego dos defeitos psicológicos, obtêm a perfeição, a maestria. por isso, Saturno é conhecido como símbolo de magia — que quer dizer magistério, aquele que se conhece a si mesmo.

Somente o homem autorrealizado se levanta com as forças do Sol e da Lua, que se encontram nas colunas do templo; externamente representam a cruz sexual homem e mulher; e internamente, se olharmos bem, a sua correspondência é idá e pingalá, ou seja, as forças solares e lunares dentro do organismo. Idá como força feminina é o Amor (Vênus) e Pingalá como força solar é Sabedoria (Mercúrio).

Refletindo nos Símbolos do Sol e da Lua, que representam o masculino e o feminino (homem e mulher), vemos que no ponto médio das colunas nasce o Caduceu de Mercúrio, símbolo claro da ascensão ao longo da coluna vertebral da terceira força, que é resultante do ponto de equilíbrio das forças solares e lunares, ou seja, Kundalini. Esta terceira força começa nos órgãos sexuais, de onde inclusive provém nossa vida.

O Alfa (A) e Ômega (Ù) representam a Energia Cristo, que é o princípio e o fim de todas as coisas. Se observarmos o Ômega, veremos que se encontra invertido porque é a vasilha de contenção do fogo sagrado, o cóccix, o atanor dos alquimistas, O SEXO é o produto, O Amor, a Rosa, a Transmutação, a Cristificação, que como já dissemos nos dá a autorrealização. Portanto, o princípio e o fim de toda a sabedoria universal se encontram na ascensão desta energia na coluna vertebral. 

Significado de cada símbolo contido no Tetragrammaton

Vamos detalhar um pouco o que cada símbolo presente no Tetragrammaton significa.

pentagrama Pentagrama

O pentagrama assume diversos significados de acordo com o contexto em que é encontrado. Neste caso, é a base do Tetragrammaton. Assim, podemos interpretá-lo como símbolo do “Homem Realizado”. Isto é, uma representação da entidade humana evoluída em todos os estágios espirituais.

Olhos_do_pai_tetragrammaton Os olhos do Pai – Júpiter

No ângulo superior do Pentagrama, encontramos “Os olhos do Pai” e a representação do planeta Júpiter. Uma alusão aos olhos do Criador, o espírito, o poder que coordena tudo e todos.

marte_tetragrammaton Marte

Nos “braços” do Tetragrammaton encontra-se o símbolo astrológico e zodiacal do planeta Marte, representando a Força, ou a Energia pura da criação.

saturno_tetragrammaton Saturno

Nos ângulos inferiores está a representação astrológica e zodiacal do planeta Saturno. É um dos principais símbolos usados na Magia, representando os mestres que anularam o próprio ego e as falhas inerentes ao ser humano, atingindo assim, a perfeição.

sol_e_lua_tetragrammaton Sol e Lua

Posicionados nas linhas verticais do Pentagrama, próximos ao centro da figura, o Sol e a Lua fazem referência aos pólos femininos e masculinos da criação, contidos em todos os organismos, incluindo o Microcosmos e o Macrocosmos.

mercurio_e_venus Mercúrio e Vênus

Estes símbolos são amplamente encontrados na literatura alquímica e são representações astrológicas e zodiacais destes planetas. Localizados sobrepostos no centro da figura, referem-se à união dos pólos de onde surgirá o Caduceu de Mercúrio.

caduceu_de_mercurio Caduceu de Mercúrio

O Caduceu de Mercúrio é o símbolo alquímico da transmutação. Associado aos símbolos superiores de Mercúrio e Vênus, refere-se à criatura, ou seja, o resultado da união dos polos feminino e masculino, entre as forças lunares e solares, e o ponto de equilíbrio entre eles. Por estar localizado no centro da figura, também pode ser interpretado como a coluna vertebral, ou, Kundalini, responsável pela união da energia sexual entre as polaridades.

jehova Jehova

Esta inscrição hebraica é um tetragrama pronunciado jehova (lê-se da direita para a esquerda), sendo mais uma das várias alusões ao “nome de deus”.

Alfa_tetragrammaton

Alfa_tetragrammaton

Alfa e ômega

Alfa e Omega são, respectivamente, a primeira e última letra do alfabeto grego. Esta é uma referência ao princípio e fim de todas as coisas. Alfa está abaixo dos “Olhos do Pai”. Omega encontra-se invertido, na base do Caduceu de Mercúrio. Isto pode significar o caldeirão utilizado pelos alquimistas, ou ainda, o caldeirão (útero) da Deusa, para
alguns ocultistas.

Binário_tetragrammaton Binário

Localizados fora do pentagrama, os números 1 e 2 são referências à bipolaridade; isto é, uma representação de que todas as coisas possuem dois lados. Seguindo este conceito, podemos também compreendê-los como outra manifestação dos pólos masculino e feminino, início e fim, bem e mal, entre outros.

Logos_tetragrammaton Logos

Logos é uma palavra grega que significa razão, mas também é interpretada como “fonte de idéias” e “verbo divino”. Associado ao Tetragrammaton, os números 1, 2 e 3 representam respectiva-mente o Pai, a Mãe e o Filho. Também pode ser interpretado como a Tríade do Cristianismo (Pai, Filho e Espírito Santo) ou como o triângulo, amplamente encontrado nas tradições esotéricas.

calice_tetragrammaton O Cálice

O cálice significa o pólo feminino da criação. Na alquimia é utilizado para representar o elemento Água.

espada_flamejante_tetragrammaton Espada Flamejante
A “espada de fogo”, dentro do contexto alquímico, representa o próprio elemento fogo. Porém, associado ao Tetragrammaton, assume o papel do pólo masculino e do pênis, símbolo de fertilidade entre as antigas tradições.
baculo_tetragrammaton Báculo
Báculo é o bastão comumente usado por Magos. Está dividido em sete escalas representando os estágios de evolução. Na alquimia está relacionado ao elemento Terra.
hexgono_tetragrammaton Hexágono do Mago
O hexágono do Mago representa o domínio do espírito sobre a matéria. Na alquimia está relacionado ao elemento Ar.

Espero que depois deste texto você tenha entendido um pouco do significado do Tetragrammaton e dos símbolos que estão presentes nele. Se o assunto interessou e deseja conhecer mais, o pessoal do Canal Caminhos da Humanidade tem um Curso de Simbolismo que eu recomendo bastante. Para saber mais, é só clicar aqui.

Veja também:

Bibliografia Consultada:

O Estreito Caminho – V.M Raphael

Furnulibis

Sobre o autor | Website

O que eu poderia dizer se não que sou uma estudiosa dos assuntos ocultos? Apaixonada pelo místico, pelo oculto e pelo que há além da materialidade, eu sigo estudando, buscando e tirando os véus que estavam cobrindo meus olhos. Quanto mais estudo, mas percebo que há muito o que aprender. Parafraseando o ilustre Sócrates, quanto mais estudo, mas percebo que nada sei. Espero que com minhas anotações neste blog, eu possa auxiliar quem quer que chegue por aqui.

Entre para nossa lista VIP e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!