Qual é o simbolismo da Abelha? Entenda seu significado!

Você sabe qual o simbolismo da abelha? O que ele representa? Veja neste artigo qual o seu significado em várias tradições e culturas antigas!

Qual é o simbolismo da Abelha? Entenda seu significado!

O simbolismo da abelha é essencialmente fundado na diligência deste inseto e na organização da colmeia. Comentando Provérbios 6,8: “Vai ver a abelha e aprenda como é trabalhoso”, acrescenta São Clemente de Alexandria: “Pois bem, a abelha liba das flores de um prado inteiro para formar apenas um único mel”.

Imite a prudência das abelhas”, recomenda Teolepto, da Filadélfia, e os cita como um exemplo na vida espiritual das comunidades monásticas.

Considere a situação da rainha, há muito assumida por um rei, à frente de uma comunidade laboriosa e próspera. No entanto, o hieróglifo da abelha de seis patas é, como o de outras animais e flores múltiplas, uma evocação da roda de seis raios, portanto, um símbolo solar.

O simbolismo de a abelha está, em toda parte, quase sempre associado à sabedoria e à imortalidade da alma.

Você sabe qual o simbolismo da abelha? Para ajudá-lo a descobrir, pesquisei e fiquei encantada com o resultado. Em várias civilizações ela aparece com significados quase sempre espirituais.

Para embasar minha pesquisa, consultei o livro “O Dicionário de Símbolos, do Jean Chevalier“. Essa é a principal referência que utilizado aqui no site, dentre outras, para falar sobre símbolos.

Simbolismo da abelha em várias civilizações

Na arte e tradições egípcias, ela simboliza a alma e é de origem solar. A abelha teria nascido das lágrimas de Rá, o deus do sol, caídas sobre a terra. Na China, a abelha desempenha um papel que, se não for nefasto, ao menos tem relação ao aspecto terrível da guerra.

Na tradição purânica, indica apenas a cor preta, que é a de Aishvarya, um dos pés do trono de Sadāshiva. No entanto, segundo outros textos indianos, o simbolismo da abelha está relacionado à imagem do espírito embriagando-se com o pólen do conhecimento.

Na África, a abelha é um personagem que simboliza o homem em sua organização social. Para os sudaneses, a abelha costuma ser uma das representações da alma que ela abandona o corpo de um homem. O mesmo acontece nas populações da Sibéria e da Ásia Central, assim como com os índios da América do Sul.

Para os celtas, o simbolismo da abelha é bem interessante. Eles se consolavam bebendo vinho com mel e hidromel. A abelha, de quem o mel era usado para fazer hidromel ou licor da imortalidade, era o objeto na Irlanda de um estreita vigilância legal.

Significado da abelha no cristianismo

Um texto legal galês médio diz que “a nobreza das abelhas vêm do paraíso e é por causa do pecado do homem que elas vieram de lá. Deus derramou sua graça sobre eles e esta é a razão pela qual a missa não pode ser celebrada sem a cera”.

Mesmo que este texto seja tardio e de inspiração cristã, ele confirma um tradição muito antiga cujo vocabulário ainda apresenta vestígios (o galês cwyraidd de cwyr, cera, significa perfeito, realizado, e (céirbheach irlandês moderno, literalmente cera de abelha, também designa perfeição).

Para os hebreus, a abelha tem relação com a linguagem. Seu nome dbur deriva da raiz dbr, que significa palavra (de onde se estabelece a relação entre a abelha e o verbo).

Símbolo solar de sabedoria e ordem, a abelha significa realeza, o filho do rei, o iniciador, o filho da luz, a alma ligada ao divino.

A abelha é, na verdade, um dos símbolos da ressurreição. A temporada de inverno – que dura três meses -, período em que elas parecem desaparecer, pois ficam em suas colméias, está relacionada com os três dias durante os quais o corpo de Jesus torna-se invisível após sua morte, antes de aparecer novamente ressuscitado.

Na Mitologia e Grégia

A abelha desempenhou um papel importante em todas as tradições. Sobre Elêusis e Éfeso, as sacerdotisas, receberam o nome de abelhas.

Além disso, elas ocupam um papel iniciático e litúrgico. Não é à toa que as encontramos desenhadas nas sepulturas como sinal de sobrevivência à morte.

Na religião grega, da mesma forma, a abelha simboliza a alma que desceu às sombras e se prepara para o retorno à vida. Por isso, ela às vezes é identificada com Deméter. De acordo com Platão, as almas dos homens sóbrios reencarnam na forma de uma abelha.

A abelha também simboliza eloquência, poesia e inteligência. A lenda sobre Píndaro, de Platão (as abelhas pousaram em seus lábios no berço) … as abelhas roçam seus lábios e entram em sua boca. O dito de Virgílio segundo o qual as abelhas encerram uma parte da divina inteligência ainda está viva entre os cristãos da Idade Média.

A abelha é símbolo de vitória

O comportamento das abelhas em atenção à sua rainha e seus companheiros é tão ordenado e perfeito que aparecem como modelos de virtudes cristãs, ainda mais enquanto sua castidade – já celebrada por Virgílio – permanece como um exemplo.

A forma do corpo da abelha também é significativa. O corpete é a imagem do homem espiritual, enquanto a parte inferior, que contém o ferrão, é considerada carnal. A parte mais fina que une o superior e o inferior é comparada ao eixo de um escala que mantém um equilíbrio perfeito entre corpo e alma.

Segundo lendas antigas, as abelhas podem nascer espontaneamente de um animal morto, sacrificado à divindade. Nas mandíbulas do leão despedaçado por Sansão, um enxame de abelhas se forma e o mel flui.

O Cântico de Débora (o nome Débora significa “abelha”) é apresentado como uma canção de vitória. A abelha é, portanto, também um símbolo de vitória e riqueza, pois ela recompensa o corajoso.

De acordo com Orígenes (Homilia 6 sobre os Juízes), após a água do poços que mataram a sede do peregrino durante a travessia do deserto, é encontrado o mel. Este é um alimento adequado para os místicos, riqueza e vitória do espírito.

Os autores da Idade Média também fazem alusões frequentes ao simbolismo da abelha. Para Bernardo de Clairvaux, ela é o símbolo do Espírito Santo.

A abelha tem natureza ígnea

O conjunto de características retiradas de todas as tradições culturais denota que, em todos os lugares, a abelha aparece essencialmente dotada de uma natureza ígnea, ou seja, um ser de fogo.

Representa as sacerdotisas do templo, as pitonisas, as almas puras dos iniciados, o Espírito, a Palavra. Segundo essas tradições, ela purifica pelo fogo e nutre por meio do mel. Queima com seu ferrão e ilumina com seu brilho.

No nível social, o simbolismo da abelha está associado à ordem e à prosperidade, o rei ou imperador, nada menos a coragem do guerreiro. Assemelha-se a heróis civilizadores, que estabelecem harmonia por meio sabedoria e a espada.

E então, o que achou do simbolismo da abelha de acordo com várias culturas e civilizações? Se você gostou, compartilhe este conteúdo! Se tem alguma dúvida, deixe um comentário!

Sobre o autor | Website

Estudante de hermetismo e esoterismo, compartilho com você material, referências e reflexões dos meus estudos nessas áreas.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!