Princípio de Gênero: uma reflexão sobre sua atuação

Princípio de Gênero: uma reflexão sobre sua atuação

O Princípio de Gênero talvez seja o mais complicado de entender para algumas pessoas. O Caibalion diz que: “Tudo tem em si os princípios masculinos e femininos”. À priori, muita gente pode associar isso ao gênero humano, mas enquanto estudantes do hermetismo, devemos ir mais longe, ou melhor, mais fundo. 

 

O Princípio de Gênero refere-se aos caracteres de energias associados ao masculino e feminino. Inclusive, essa associação está presente em muita coisa estudada no ocultismo. As referências ao Gênero estão na Cabala, no Tarot, na Magia, na Astrologia, em tudo. Por isso, para compreender melhor este princípio, precisamos antes de tudo deixar de associá-lo ao gênero puramente humano, ou seja, ao Sexo

 

Como princípio masculino, entendemos o caráter “ativo” e o feminino ao “passivo”. Isso quer dizer que temos em nós ― assim como tudo no Universo ― um princípio ativo e passivo. A verdade é que toda energia presente no Universo tem essas duas características e, mesmo que ocorra predominância de uma ou de outra, tudo possui o seu “masculino e feminino”, algo observado de forma muito clara também no diagrama do Yin-Yang.

 

O Princípio de Gênero no campo da energia, como descrito Caibalion, é um exemplo interessante desses pólos “masculino” e “feminino”. Apesar da ciência adotar os termos “positivo” e “negativo” da Eletricidade, os preceitos herméticos utilizam os termos “masculino e feminino”, sendo o primeiro positivo e o segundo negativo.

 

No entanto, cabe destacar que o “feminino” de negativo não tem nada, já que esse termo está associado com fraqueza ou algo fraco. Em uma bateria, por exemplo, é o tal “pólo negativo” (feminino) que manifesta a geração ou produção de novas formas de energia. Esse pólo, chamado por algumas autoridades da Ciência de catódico, é a mãe dos fenômenos elétricos e das formas mais sutis da matéria.

 

Os últimos ensinos da Ciência alegam que os elétrons são negativos, ou seja, femininos. Eles procuram a união com um corpúsculo masculino (ativo), uma vez que possui o impulso natural de criar novas formas de matéria ou energia. O masculino como núcleo e o feminino como eletrosfera.

Princípio de Gênero

Princípio Hermético de Gênero

Unindo-se ao corpúsculo masculino, começa um processo interessante, em que os elétrons (partículas femininas) vibram rapidamente sob a influência da energia masculina, girando ao seu redor, até que ocorre a liberação de energia, ou seja, a criação de um novo átomo. É o que chamamos de ionização.

 

É o elétron e o núcleo que, unindo-se, geram um novo ser, que é o átomo. Ele é um ser que tem as características do pai (núcleo) e da mãe (eletrosfera). É importante lembrar que o que acontece dentro do átomo é o que acontece em tudo na criação. Como ocorre com a reprodução humana, neste exemplo que citamos, o núcleo ― princípio masculino, ativo ― fecunda; e a eletrosfera ― princípio feminino, passivo ― gera. 

 

Vale ressaltar que desse processo de ionização, provêm diversos fenômenos da eletricidade, do calor, da luz, do magnetismo, da atração, repulsão, afinidade química, etc. Tudo isso procede da ação do Princípio de Gênero no plano da Energia. (E o Princípio de Gênero opera em diversos planos, inclusive, no mental). 

 

Para algumas pessoas, esse processo pode parecer complicado, mas foi citado aqui para mostrar que, no que se refere à eletricidade e ao processo envolvendo os corpúsculos, estão os aspectos feminino e masculino da natureza, trabalhando juntos. 

 

Se tudo tem uma energia masculina (ativa) e feminina (passiva), vemos aí também o Princípio de Polaridade, uma vez que eles são pólos de uma mesma coisa. 

 

Para finalizar, um trecho do Caibalion:

 

“A parte do princípio Masculino parece ser a de dirigir uma certa energia inerente para o princípio Feminino e assim por em atividade o processo criativo. Mas, o princípio Feminino é sempre o único que faz a ativa obra criadora, e isto é assim em todos os planos. E ainda, cada princípio é incapaz da energia operativa sem o outro. Em muitas formas de vida, os dois princípios estão combinados em um só organismo. Por esta razão, tudo no mundo orgânico manifesta ambos os gêneros: há sempre o Masculino na forma Feminina, e o Feminino na forma Masculina.”

 

O Universo, nas suas origens, é Uno. No mundo manifestado, tudo é dual. Tudo tem seu contrário. Isso é Polaridade. Um dia, esses contrários se harmonizam e voltam a ser UNO. Isso é evolução. E nesse processo de evolução, até que tudo volte a ser UNO, o Princípio de Gênero atua criação de tudo. 

 

Leia também:

Sobre o autor | Website

O que eu poderia dizer se não que sou uma estudiosa dos assuntos ocultos? Apaixonada pelo místico, pelo oculto e pelo que há além da materialidade, eu sigo estudando, buscando e tirando os véus que estavam cobrindo meus olhos. Quanto mais estudo, mas percebo que há muito o que aprender. Parafraseando o ilustre Sócrates, quanto mais estudo, mas percebo que nada sei. Espero que com minhas anotações neste blog, eu possa auxiliar quem quer que chegue por aqui.

Entre para nossa lista VIP e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!