O que é Alquimia Espiritual?

Entenda o que é a Alquimia Espiritual dentre as muitas facetas desta incrível Arte Hermética.

O que é Alquimia Espiritual?

Quando estudamos Alquimia vamos percebendo que ela tem muitas facetas, que vão além da transmutação do chumbo em ouro materiais. Uma destas facetas é a Alquimia Espiritual, assunto sobre o qual vamos falar neste texto.

Se você tem interesse em saber, continue lendo!

Os vários tipos de Alquimia

Uma coisa de impressionar quando começamos a estudar Alquimia é a quantidade de facetas que ela apresenta ao mesmo tempo e que, não importa se falamos de matéria, mente ou espírito, os processos alquímicos são os mesmos.

Enquanto alguns alquimistas trabalham com foco em produzir ouro material, outros buscam as transmutação de fluidos e forças corporais em poder magnético. Existem, ainda, aqueles que dedicam-se à Alquimia Vegetal e aqueles que focam seus esforços em transmutações mais sutis com a intenção de transmutar a alma grosseira em alma reluzente, tal qual o ouro.

Como dito acima, o interessante é que mesmo tendo diferentes meios de trabalho — mineral, vegetal, animal, mental ou espiritual — o processo de trabalho é o mesmo. E por quê isso acontece? É que a arte hermética da Alquimia trabalha segundo a lei das correspondências.

Tudo no microcosmo tem seu correspondente no macrocosmo. Isso quer dizer que o processo realizado em um plano tem o mesmo resultado que aquele realizado em outro plano.

Se você está começando seus estudos em Alquimia agora, vai-se espantar com tantos “tipos de alquimia”. Alguns identificam-se mais com a alquimia prática de laboratório (mineral, vegetal ou animal) e outros estudam a alquimia mental e cada um segue a linha que mais sintoniza.

Alquimia Espiritual

Como dissemos, para o alquimista espiritual a matéria a ser transmutada é a sua consciência ou ego ou ainda a centelha que trazemos do Divino. Como gosto de dizer: a consciência (“c” minúsculo) em Consciência (“C” maiúsculo).

Sem excessão, trazemos um ego imperecível que pode ser transmutado em outro mais refinado. Assim como um metal viu na natureza vai, segundo a alquimia, inevitalmente transformar-se em ouro um dia. Com nosso ego natural isso também vai acontecer. Mas, o processo alquímico acelera este processo.

O processo neste caso visa a transmutação daquilo que é mais grosseiro na alma em ouro espiritual. O que isso quer dizer? Que vamos buscar, por meio do processo alquímico, transmutar a alma grosseira em uma alma alinhada com nossa Consciência Superior, ou seja, nosso verdadeiro “Eu”.

Todos os processos evolutivos da natureza são belos e sagrados. E em Alquimia e Astrologia, entender a Lei das Correspondências é essencial. Quando falamos de conquistar o ouro espiritual, ou seja, alinhar nossa vida à nossa fonte criadora, estamos querendo dizer que vamos conquistar o que existe de mais valioso.

Pois vejamos bem: o ouro é o mais perfeito dos metais, correto? Aplicado ao homem, podemos dizer que conquistar esse ouro é chegar a um estágio em que nos adaptamos aos mais variados estados e condições.

Interessante que o ouro, além do mais perfeito metal é também o mais maleável e indestrutível. Assim também é o homem que transmuta a sua consciência, antes grosseira, em ouro espiritual.

É isso do que se trata a Alquimia Espiritual. De se colocar como a matéria prima do processo. Se, segundo Jung, na Alquimia Mental nossa psiquê é a matéria trabalhada, na Alquimia Espiritual esta é a nossa consciência.

Se você gostou deste texto e quer ler mais sobre alquimia, temos outros artigos interessantes:

Sobre o autor | Website

Meu nome é Lidiane Franqui. Sou escritora e autodidata. Na minha jornada de autoconhecimento, tenho me deparado com áreas de estudo como Hermetismo, Alquimia, Kabbalah, assim como áreas mais modernas como a Mecânica Quântica e a teoria monista do Universo. Seja bem-vindo e espero que aprecie o conteúdo compartilhado neste blog!

Entre para nossa lista VIP e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!