O conhecimento só é útil quando nos torna melhores

O conhecimento só é útil quando nos torna melhores

Saudações meus caros, 

Hoje vamos conversar e, consequentemente refletir, sobre a frase de um incrível filósofo que, inclusive, vocês devem conhecer, que é Sócrates. Muito preocupado com as informações difundidas no mundo, ele disse que “sé é útil o conhecimento que nos torna melhores”

Essa frase faz com que a gente reflita sobre nossa “busca” (busca entre aspas, certo? Já que entendemos que não precisamos buscar, de fato, nada; mas, sim, recordar). Então, na nossa busca, é necessário que estejamos atentos para o tipo de informação que agregamos, dentre tantas que encontramos. 

No caminho do autoconhecimento, quando pretendemos encontrar em nosso interior, na nossa Centelha do Divino, as respostas para nossos questionamentos, deparamo-nos com muitos livros, conceitos, técnicas, pessoas e considerações. Como saber qual seguir? Como filtrar tanta informação diante de nós? 

Sabemos que nem tudo o que encontramos, nem tudo o que nos chega está sintonizado com nosso propósito. Muitas vezes, uma mesma informação é colocada com nuances diferentes e pode nos fazer chegar a conclusões diversas. 

Então, nesse oceano de coisas, perguntamos: o que agrega? O que alimenta nosso espírito? Qual água desse oceano sacia nossa sede de crescimento?

Sócrates responde: o conhecimento que nos torna melhores. A informação que eleva nossa frequência, que nos ajuda a ir para um plano mais elevado, além daquele que estamos. Recordemos o que Albert Einsten disse: “Não se pode encontrar a solução de um problema usando a mesma consciência que o criou. É preciso elevar sua consciência”. 

Na tentativa de elevarmos nossa consciência, de nos tornarmos seres mais humanos, o conhecimento é de grande importância. Mas, é preciso filtrar as informações que chegam para possibilitar a construção dessa consciência mais elevada. Por isso, hoje, estamos refletindo sobre este assunto. 

Vamos abrir os olhos, sobretudo da consciência, e analisar se a informação que chega tem, como prioridade, a função de nos tornar pessoas melhores. Esse filtro é tão importante, que vai além de Sócrates. Muito antes dele existir, lá no Antigo Egito, Hermes Trismegistus, preocupava-se com essas questões. É tanto que ele dizia que “devemos ter cuidado com a informação quando ainda não temos formação”. Esse raciocínio também nos alerta para que não venhamos a sair por aí, como papagaios, repetindo coisas que escutamos sem passá-las pelo filtro de Sócrates 

A professora Lúcia Helena Galvão fala com muita frequência em suas palestras sobre essas questões. Ela disse, certa vez, que “evolui a máquina, não necessariamente, evolui o homem”. Então, é melhor que este homem, que não evoluiu suficientemente, não tenha à disposição conhecimentos e tecnologias. Afinal, é mais rápido ao abismo de carro do que  à pé, não é mesmo?

Então, o conhecimento nas mãos de quem não está suficientemente comprometido com a evolução de si mesmo e da humanidade, é perigoso. Por isso, devemos abrir os nossos olhos para o oceano de informações que temos diante de nós. E compreender que nem tudo o que chega possui valor. E, no mesmo sentido, devemos refletir de forma muita humana, se o que estamos passando adiante é útil. É necessário nos humanizarmos e o conhecimento faz parte deste processo. 

Nosso maior propósito como seres espirituais é sermos uma expressão do Eu Superior na matéria. Deste modo, o que sai da nossa boca e do nosso coração deve ser uma expressão desse Eu Divino. Do contrário, não estaremos cumprindo nosso propósito maior. Ajudar às pessoas vai muito além de proporcionar a elas o alimento físico.

O alimento espiritual é a maior caridade que podemos fazer pelos nossos irmãos. O alimento físico é momentâneo, ao passo que o espiritual é eterno. Um ser humano precisa tanto de um quanto do outro. Mas, chega um momento que o alimento físico não sacia mais a nossa fome. 

Chegará o momento em que todos teremos necessidade de conhecimento. Mas, não de qualquer conhecimento. Estaremos famintos do conhecimento que nos eleva a planos superiores. Que traz as respostas para as perguntas existenciais que possuímos. E quando encontramos este alimento, grande é a nossa alegria. 

E, para finalizar esta reflexão, cito Platão: “É preferível a ignorância absoluta que o conhecimento em mãos inadequadasEspero que vocês tenham gostado da reflexão de hoje e que ela renda frutos na mente de cada um. E, se vocês acharam a informação passada aqui útil, compartilhe com seus amigos e deixe o seu like, assim, você ajuda outras pessoas também.

Fico por aqui e encontro vocês na próxima conversa.  

Sobre o autor | Website

Estudiosa de Hermetismo, Alquimia, Tarô e Cabala. Interesse especial em Iconografia Alquímica. Idealizadora da Página Hermetismo e Alquimia, do Grupo de Estudos Herméticos conteudista do Projeto Mulheres da Magia.

Entre para nossa lista VIP e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Aline Jungle Jun disse:

    Começando as leituras e já saindo do primeiro texto com a mente pronta pra abrir mais ainda 🙂 … E lá vamos nós…