O guia definitivo sobre os 7 chakras

Neste guia definitivo sobre o 7 chakras, saiba o que eles são, suas cores e características. Além disso, acompanhe os artigos complementares para saber tudo sobre o assunto.

O guia definitivo sobre os 7 chakras

Estou muito feliz de trazer um assunto novo aqui para o blog e que eu adoro! Comecei a estudar sobre os 7 chakras quando fiz o curso de Alquimia Floral. Foi quando descobri como esses centros de energia são importantes para nossa saúde física, emocional e energética. Mais que isso, foi quando percebi que eles quase sempre estão em desequilíbrio e que é possível equilibrá-los.

Por essa razão, resolvi fazer não só um artigo sobre os 7 chakras, mas uma séries de artigos. Ficou interessado em acompanhar? Comece por esse, pois ele é uma “geralzão”. Depois você vai lendo os outros para se aprofundar mais.

O que são os 7 chakras?

O estudo dos 7 chakras se origina nas tradições espirituais orientais que consideram os sete chakras primários a base de nossa existência humana. 

Da mesma forma, as abordagens ocidentais atuais enfatizam os sete chakras como representações de diferentes aspectos de nossa vida e descrevem sua função em vários termos, abrangendo o psicológico, o físico, o energético e o espiritual.

O sistema de chakras humano básico, como é comumente aceito, consiste em sete chakras que se estendem da base da espinha ao topo da cabeça. Seus nomes, localizações e cores de chakra correspondentes são:

  1. Chakra básico ou raiz – base da espinha – cor vermelho
  2. Chakra esplênico ou sacral – logo abaixo do umbigo – cor laranja
  3. Chakra do umbilical ou plexo solar – área do estômago – amarelo
  4. Chakra cardíaco – centro do peito – verde
  5. Chakra laríngeo ou da garganta – base da garganta – azul
  6. Chakra frontal ou do terceiro olho – testa, acima entre os olhos – índigo
  7. Chakra coronário – topo da cabeça – violeta

Quando eu fazia yoga, a professora chamava os chakras de nomes diferentes. Eu ficava muito confusa e procurei saber o motivo. Foi então que descobri que ela usava o nome sânscrito dos chakras. A seguir, veja os nomes deles neste idioma para não passar a vergonha que eu passei:

  1. “Muladhara” – chakra básico
  2. “Svadhishthana” – chakrá esplênico
  3. “Manipura” – chakra umbilical
  4. “Anahata” – chakra cardíaco
  5. “Vishuddha” – chakra laríngeo
  6. “Ajna” – chakra frontal
  7. “Sahasrara” – chakra coronário

Pronto! Combinado que você não vai passar vergonha e achar que eu mostrei o nome dos chakras errados? Pois bem, sigamos com o assunto.

Os sete chakras e as partes do corpo

Os sete chakras são comumente associados às seguintes partes do corpo. Veja como é essa associação:

  • O primeiro para o períneo, na região do cóccix;
  • O segundo na parte inferior da barriga, visto alguns centímetros abaixo do umbigo;
  • O terceiro para o plexo solar;
  • O quarto no centro do peito, ligeiramente à esquerda do coração físico;
  • O quinto na garganta, no plexo carotídeo;
  • O sexto no ponto entre as sobrancelhas ou “terceiro olho”;
  • O sétimo no topo do crânio.

É importante lembrar que a localização dos sete chakras varia ligeiramente, dependendo das tradições ou da escola de pensamento. Alguns podem colocar o segundo um pouco à esquerda do corpo, no nível do baço, enquanto outros o colocam mais baixo no nível das gônadas.

Mesmo que os 7 chakras estejam associados às partes específicas do corpo, eles não são entidades “físicas” per se. Eles pertencem ao que podemos chamar de reino da “energia sutil”. Podem, ainda, ser descritos na encruzilhada do material e do imaterial, do biológico e do espiritual, e pertencem ao corpo, mente e espírito, todos juntos.

O sistema de 7 chakras explicado

Os 7 chakras fazem parte do sistema de chakras mais comumente conhecido, formado por sete centros de energia localizados ao longo da coluna e terminando no cérebro, desde a área do períneo até o topo da cabeça.

O sistema de chakras principal é baseado em um sistema de chakras hindu que reconhece sete “rodas” ou “centros” distintos de energia que estão perpetuamente em movimento ao longo da coluna vertebral do corpo humano. 

Cada “roda” dessa ou centro possui sua própria cor e frequência vibracional, e atuam como catalisadores da consciência e da função humana. Eles governam várias questões emocionais, desde nossos instintos de sobrevivência e auto-estima à nossa capacidade de comunicar e experimentar o amor. Interessante, não é mesmo? Eu acho incrível!

O que é “equilibrar os chakras”?

Grande parte do aprendizado de como trabalhar com os chakras envolve o equilíbrio dos chakras. Lembra que falei lá no início do texto? Um bloqueio e/ou desequilíbrio em um ou vários dos 7 chakras podem levar ao desenvolvimento de doenças mentais, emocionais, físicas e/ou espirituais. 

O equilíbrio dos chakras e a cura com o sistema de energia dos chakras requerem um conhecimento prático dos chakras e de suas funções. Embora um gráfico ilustre os sete chakras básicos, você sabia que existem chakras adicionais a serem considerados? Eu também não sabia que eles existiam.

Como equilibrar os 7 chakras?

O ideal é que o chakras estejam em equilíbrio, pois assim, a energia estará fluindo livremente, sem bloqueios. Entretanto, infelizmente não é sempre assim. Devido aos mais diversos fatores, físicos e emocionais, apresentamos uma variedade de bloqueios e desequilíbrios.

É possível esquilibrar os 7 chakras através de técnicas, como a meditação, o uso de florais, cristais e outros meios. É muito importante conhecer quais bloqueios e desequilíbrios apresentamos, para que o método de desbloqueio adequado seja empregado.

Quando os chakras estão desalinhados, vamos apresentar sintomas e sinais relacionados com o centro de energia em desequilíbrio. Por exemplo: se o bloqueio está no chakra esplênico, ou chakra sacral, é possível que apresentar problemas com relacionamentos, dificuldades de expressar o prazer e outros relacionados à região física e energética em que o chakra se localiza.

Além do sistema de sete chakras

É importante entender que somos todos feitos de energia pura e a compartilhamos com a Terra – que dá e sustenta a vida. Dito isso, o sistema mais intrincado de 12 chakras ilustra o quão intimamente estamos “amarrados” ao planeta. 

Estendendo-se de cerca de um metro abaixo da superfície da Terra até as profundezas do espaço, está um cordão de energia que liga cada ser humano ao planeta e ao universo. Uau!!!

Sei que começamos falando sobre ter somente 7 chakras, mas, como dito acima, alguns sistemas de chakras contam com 12 ou mais chakras. Então, para melhorar sua compreensão do corpo energético, é essencial conhecer seus 12 chakras.

Depois que você terminar de ler este texto, dá uma olhadinha neste: “Compreendendo os 12 chakras e o que eles significam” para saber mais sobre eles.

Agora, veja um resumo sobre cada um dos 7 chakras.

Chakra Básico

O chakra básico é o primeiro, o que está localizado lá naquela região do períneo. Eles está associado à sensação de segurança e aterramento. Aquele sentimento de “ter os pés” no chão sabe? Bem equilíbrado, estabelece a base para a expansão da vida. O chakra raiz está associado ao elemento terra.

Este chakra é frequentemente representado como um cone de energia começando na base da coluna vertebral e indo para baixo e ligeiramente curvado para cima. A cor que o representa é o vermelho e está também relacionado à fisicalidade, identidade física e aspectos de si mesmo.

Em outras palavras, é um chakra importantíssimo! No curso de Alquimia Floral, aprendi que as relações fragilizadas com o pai resultam – ou a ausência dessa relação – enfraquece bastante esse chakra. Isso faz todo o sentindo porque a figura paterna tem toda essa coisa de segurança, de base, de força. Por isso, o chabra raiz fornece a base sobre a qual construímos nossa vida. 

Leia nosso texto sobre o primeiro chakra: “Chakra raiz: tudo o que precisa saber

Chakra Esplênico

Também chamado de chakra sacral, este é o segundo observando de baixo para cima. Ele está localizado cerca de sete centímetros abaixo do umbigo, no centro da parte inferior da barriga. Nas costas, está localizado ao nível das vértebras lombares.

O chakra esplênico está associado o nosso corpo emocional, e também à criatividade e sensualidade. Por essa razão, é representado pelo elemento água, o elemento que tem relação com o fluxo e a flexibilidade. A cor que o representa é a laranja.

Em suma, quando pensarmos no chakra esplênicos, vamos pensar que ele é, como centro de energia, o reino das emoções. E está bastabte ativo em nossa sexualidade e na expressão de nossos desejos sensuais e sexuais. Indivíduos com desequilíbrios neste chakra podem apresenta dificuldades de relacionamento, assim como também ter problemas para manifestar sua sexualidade.

Chakra Umbilical

Esse é o famoso chakra do plexo solar, aquele caracteriza-se pela expressão da vontade, poder pessoal e habilidades mentais. Poderoso, né? É aquele centro que irradia a energia que é mobilizada quando nos afirmamos no mundo. Sua cor é amarela e ele está localizado na área do plexo solar (parte superior da barriga, onde fica o diafragma).

O elemento do chakra umbilical é o fogo e ele tem uma conexão com o sol, o calor, a energia da luz, todas as formas de poder. Quando ele está em desequilíbrio, o indivíduo apresenta sintomas podem variar de energéticos e emocionais a físicos.

Chakra Cardíaco

É o famoso chakra do coração, representado pela cor verde, ele é o quarto chakra contando da parte inferior da coluna no sistema tradicional de sete chakras. Este é nosso centro de energia que dar cor à nossa vida com compaixão, amor e beleza. 

Impulsionado pelos princípios de transformação e integração, o chakra cardíaco é considerado uma ponte entre as aspirações terrenas e espirituais. Dentre os seus significados psicológicos, podemos citar: compaixão, perdão, empatia, amor por si mesmo e pelos outros, aceitação, capacidade de alcançar a paz etc.

Em desequilíbrio, o indivíduo apresenta dificuldades nessas questões. Por fim, o elemento que representa este chakra é o Ar.

Chakra laríngeo

É também chamado de chakra da garganta porque está localizado o centro do pescoço, na altura da garganta. Ele é a passagem da energia entre as partes inferiores do corpo e a cabeça. A função do chakra da garganta é impulsionada pelo princípio de expressão e comunicação.

Sua cor é azul turqueza e ele está relacionado ao elemento som. Através da garganta, o som é propagado para o ar e sua vibração pode ser sentida não apenas em nossos ouvidos, mas também em todo o nosso corpo. É um importante instrumento de comunicação e expressão.

Outros significados psicológicos do chakra laríngeo são:

  • capacidade de expressar sua verdade e falar abertamente;
  • percepção da vocação e propósito de vida;
  • comunicação, seja ela interna ou externa, verbal ou nãoverbal;
  • capacidade de criar projetos e transformá-los em realidade.

Chakra Frontal

Esse é o famoso chakra do terceiro olho. Já ouviu falar, né? Ele é o sexto chakra e está ocalizado na testa, entre as sobrancelhas. O chakra frontal é o centro da intuição e da previsão. Sua função é impulsionada pelo princípio da abertura e da imaginação.

Este chacra está relacionado ao “elemento supremo”, que é a combinação de todos os elementos em sua forma pura. Além disso, é mais comumente representado com a cor roxa ou roxa azulada, ou índigo. Outro ponto interessante sobre o chakra do terceiro olho é que ele está associado à glândula pineal, responsável por regular o biorritmo, incluindo o sono e o tempo de vigília.

Ele é o chakra que está associado às seguintes características comportamentais e psicológicas:

  • intuição;
  • visão;
  • acesso a estados místicos;
  • percepção de dimensões sutis;
  • conexão com a sabedoria;
  • dentre outros.

Chakra Coronário

O chakra coronário é o sétimo chacra. Ele está localizado no topo da cabeça, e nos dá acesso a estados superiores de consciência à medida que nos abrimos para o que está além de nossas preocupações e visões pessoais. A função do chakra coronário é dirigida pela consciência e nos coloca em contato com o universal.

Sua cor é a violeta, embora a cor branca também seja dominante no seu símbolos, que é um círculos com mil pétalas. Associado à glândula pituitária e, secundariamente, à pineal e ao hipotálamo, é um chakra associado à consciência, à conscientização do que é o sagrado, à conexão com aquilo que “é sem forma”, com a liberação de padrões limitantes, ao êxtase e à bem-aventurança.

Bom, esses são os 7 chakras que possuímos e que são nossos centros de energia. É muito interessante ter conhecimento deles e da importância que eles têm na nossa vida. Eles, como centros que agem nos nossos corpos físicos, emocionais e espirituais, são muito importantes para que tenhamos saúde física, emocional e espiritual.

Este texto ajudou você? Então, vote nas estrelas abaixo e deixe um comentário caso tenha alguma dúvida. E para saber mais sobre o assunto, visite as indicações que fizemos ao longo do texto. Assim, você vai saber mais sobre o assunto.

Sobre o autor | Website

Meu nome é Lidiane Franqui. Sou escritora e autodidata. Na minha jornada de autoconhecimento, tenho me deparado com áreas de estudo como Hermetismo, Alquimia, Kabbalah, assim como áreas mais modernas como a Mecânica Quântica e a teoria monista do Universo. Seja bem-vindo e espero que aprecie o conteúdo compartilhado neste blog!

Entre para nossa lista VIP e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!