Estudo das Leis Herméticas: Princípio de Mentalismo

Estudo das Leis Herméticas: Princípio de Mentalismo

Para analisar esse princípio, devemos partir da base de que no Universo em que vivemos existe apenas um Deus. Apesar das grandes diferenças culturais e religiosas que existem no mundo, Deus é Um e é o mesmo para todos.

O Caibalion1 utiliza frequentemente a palavra “Todo”, e dessa maneira, passa-nos a ideia de uma Presença Única e sintetizada.

De acordo com isso, no universo existe apenas uma Mente e absolutamente tudo o que existe está dentro dessa Mente. Por falar no termo “Mente”, faz-se necessário aqui uma observação.

No Caibalion esse termo é amplamente utilizado. Em contrapartida, o texto hermético considerado base do Hermetismo, o Corpus Hermeticum, utiliza o termo Nous para definir o que podemos entender como a Consciência Suprema. 

Diferentemente de outras abordagens dos Princípios Herméticos, senti a necessidade de fazer essa diferenciação. No Caibalion diz que “Tudo é Mente”.

Mas, não devemos confundir “mente” e “consciência”, em que o primeiro relaciona-se com o ego, a personalidade; e o segundo diz respeito à essência inteligente (Nous), o que está por trás da criação e do direcionamento das coisas.

Sendo assim, ao ler o termo “Mente” no Caibalion ou aqui em nosso estudo, devemos entendê-lo como “Mente Divina” ou “Intelecto Superior” que não é comum a todos os homens e sim fruto de um dom divino. Essa é a Mente Vivente Universal, do qual somos emanações.

Com base nisso, tudo o que existe tem uma origem mental. Tudo aquilo que classificamos como “existente” (O Universo material, a matéria, a energia, os fenômenos da vida), ou seja, tudo o que pudermos perceber com os nossos sentidos físicos provém de uma Mente Vivente Universal, do Nous, o Intelecto Divino

No Corpus Hermeticum, Hermes pergunta a Poimandres quem ele é e ele responde que é Mente. A Hermética traz a ideia de que a Mente Cósmica está sempre com o homem, que ele a tem em seu interior, nunca estando separado dela.

Outro fato interessante ― ainda citando o Corpus Hermeticum ― é que Poimandres2, ao ouvir o desejo de Hermes (conhecer as coisas que existem, compreender sua Natureza e conhecer Deus), aconselha-o a “a manter tais desejos na mente e a Mente, Poimandres, lhe ensinará. Ele deverá concentrar-se e meditar nessas coisas.

É nítido como o Princípio de Mentalismo está presente neste diálogo, revelando a natureza mental do Todo (Nous, Deus) e, por correspondência, nossa também.

Mas veja também que “mente” foi citado duas vezes, mostrando a diferença da mente do homem (ego, personalidade) e da Mente Vivente Universal.

A Lei Hermética de Mentalismo baseia-se nesta origem mental de tudo o que existe. Somos criações (emanações) mentais e, em decorrência disso, herdamos as potencialidades da Mente Vivente, do Nous.

Quando assumimos o propósito de trazer esta Lei para a prática, faz-se necessário, antes de tudo, compreendê-la, internalizá-la, absorver seu conceito. Não basta apenas dizer que “Tudo é Mental” sem sentir essa “Mente”, essa Consciência. 

Outro conceito que, a meu ver, é bastante mal interpretado no Caibalion é que ao considerar a natureza do Universo como mental, muitas pessoas acreditam que “tudo é uma ilusão” que se passa na Mente de Deus. Há, de certo, um paradoxo.

Mas, foge completamente da interpretação de alguns que passam a desmerecer a experiência material por considerá-la sem valor… apenas um pensamento, uma ilusão mental.

Por essa razão, eu diria que estudar o princípio de mentalismo vai muito além da leitura nua e crua do Caibalon. Reitero, ainda, a necessidade de estender-se às leituras de outras obras herméticas, como o Corpus Hermeticum, inicialmente; e outras que compõem a literatura hermética. 

Estudar e praticar o Princípio de Mentalismo vai além de práticas mentais. Evidentemente que as práticas mentais são importantes para que possamos desenvolver nossa capacidade de concentração, visualização, imaginação. Inclusive, o estudo do Princípio de Mentalismo requer a prática desses exercícios para que possamos adentrar em um mundo novo, imaginativo, um mundo além da materialidade.

O Princípio de Mentalismo hermético é a realidade última, onde somos emanações de um Todo que é Mente, ou seja, Consciência Suprema. Viver isso é uma verdadeira mudança de paradigma e algo que não se faz da noite para o dia.

E, para que isso aconteça de fato, precisamos estimular nossa consciência mental adormecida desde que o homem esqueceu-se de quem realmente é. 

Muito certo esteve Neville Goddard quando dizia que “o verdadeiro homem possui uma imaginação magnífica. Goddard defendia a existência do “homem imaginativo”, que é aquele que não nega a realidade do mundo exterior, da manifestação sensorial, mas ele sabe que é no mundo interior da imaginação contínua que está a força pela qual o mundo exterior da manifestação sensorial é trazido à realidade.

Para o homem imaginativo, tudo é uma manifestação da atividade mental que se passa na imaginação do homem. O ocultista Eliphas Levi também falou sobre imaginação, colocando-a como essencial para a prática mágica. Ele diz:

“Efetivamente, a imaginação é como que o olho da alma, e é nela que as formas se desenham e se conservam, é por ela que vemos os reflexos do mundo invisível, ela é o espelho das visões e o aparelho da vida mágica: é por ela que curamos doenças, que influímos sobre as estações, que afastamos a morte dos vivos e que ressuscitamos os mortos, porque é ela que exalta a vontade e que lhe dá domínio sobre o agente universal.

Um fato interessante a se observar e útil para nosso estudo e prática é que essa é uma lei que o ser humano, mesmo de forma inconsciente, aplica e sempre aplicou em sua vida.

Cabe a ele aprender a utilizá-la de forma consciente. Eu diria que na atual condição tecnológica e científica em que estamos, torna-se mais “fácil” aceitar a ideia de que originamos de uma Mente Vivente, uma vez que a Ciência já reconhece que “tudo o que existe é energia”. 

Evidentemente que a ciência atual, por si só, não é capaz de despertar todos os céticos para a realidade mental da existência. É preciso, antes de tudo, que os “ouvidos estejam abertos aos lábios da sabedoria”.

Mas convenhamos que a ciência vem comprovando muito daquilo que era ensinado em antigas escolas de Mistérios, nos escritos sagrados de diversas religiões que preservam conhecimentos milenares. E isso se aplica a diversos campos da ciência.

O fato dos cientistas aceitarem ou não adentrar em um “campo” que não compreendem ainda, não quer dizer que ele não exista e atue. Cada um de nós é uma partícula ou pensamento imerso neste grande corpo mental.

Isso explica como ocorrem os fenômenos parapsicológicos, como a transmissão de pensamentos ou premonições sobre o futuro. “Estamos todos conectados por uma Mente”. 

Do ponto de vista hermético, em especial tendo o Corpus Hermeticum como base, Deus é considerado a entidade primeira, emanador de todas potências dos seres. É o princípio criador e origem das emanações que possibilitam toda a existência.

Um fato interessante e que tem tudo a ver com o que estamos estudando aqui é que a atividade divina, que é puramente criadora, não só cria emanações que possibilitam a existência, mas dispõe a todos os seres suas potencialidades. 

Essas emanações, à medida que se afastam de Deus passam a possuir características próprias. As emanações mais próximas do divino são o Nous (νοῦς) e o Logos (λόγος). O Nous é a inteligência que está por trás da existência de todas as criaturas, é a coisa que pensa tudo o que há e tudo que é possível de haver, este Nous (que emana de/e é Deus) é a mente superior por trás de todas as coisas, nela está contido todos os arquétipos e todas as potências, é a mente superior que projeta todas as coisas. Do Nous emana o Logos, que é posto aqui como o verbo criador, enquanto a inteligência tem em si o registro ou a memória de toda a existência, o Logos é a coisa que opera para que tais registros passem a ser no mundo por meio de particularidades. (Fonte)

Trouxe essa ideia de Nous e Logos porque pensar em Princípio de Mentalismo de forma mais profunda requer esse entendimento. Estamos estudando a prática das Leis Herméticas, mas é preciso compreender como elas operam para ter a capacidade de aplicá-las de forma consciente. 

Nous é a Mente Vivente Universal, aquela por trás de tudo o que há na existência. Ela está em mim, em você, nos animais, vegetais, universos… está em tudo, porque tudo é Mente.

O Logos é o verbo criador, a palavra que dá origem à criação, por meio da  vontade do Nous (Deus). Há uma Mente e um Verbo. Eis a chave da criação. E um dos pontos-chave para colocar o Princípio de Mentalismo em prática é entender essa relação. 

Voltamos então ao início deste estudo, quando colocamos a existência de apenas um Deus. No Hermetismo3, existe a ideia de um Todo, não podendo existir nada fora dele, porque do contrário, ele deixaria de ser o Todo. Ele é infinito, onipresente, eterno, imutável.

Se aceitarmos a idéia de que Deus é infinito, onipresente e eterno, algumas das perguntas que surgem são: como Deus cria o universo? Onde ele conseguiu o material necessário para fazer tudo o que fez? 

Se Deus extraísse material de algum lugar, não seria infinito nem onipresente. Então, a resposta correta para essas perguntas é apenas uma: Tudo o que Ele criou, Ele criou em Sua própria Mente. Isto é, tudo o que existia, existe e existirá está incluído nessa grande Mente Universal.

Interessante, inclusive, o que disse um filósofo hindu, citado por Fritz Khann, em seu Livro da Natureza:

Por transformação, dela (Mente Vivente) nasce tudo o que existe e acontece, mas ela permanece sempre a mesma. Nada a surpreende, e nenhuma palavra diz, seja a que respeito for. Tudo vê e tudo permite que aconteça. Tudo nela é inquietação, mas ela mesma permanece tranquila. Assim como dela todas as coisas surgiram, assim a ela regressam todas; por isso é paciente e tranquila.”

Esse é o Todo, a Mente Vivente Universal, o Nous que atualmente a ciência chama de “Campo mental de informações” e que mostra-se imprescindível para explicar o comportamento da natureza. Inclusive, é importante que o estudante também se atualize em relação às descobertas e avanços da ciência no que diz respeito ao mundo quântico. 

E, embora a ciência atual e suas descobertas quânticas não expliquem nem cheguem perto de explicar essa “Mente” ou Nous ― como expresso no Hermetismo clássico ―, esse conhecimento serve como complemento de estudo.

E o motivo é que tem-se falado muito sobre a influência da energia sobre a matéria, sobre as propriedades holográficas do Universo, a comunicação entre partículas, dentre outras coisas que estão diretamente associadas ao Princípio de Mentalismo.

Quanto ao homem, ele foi feito “à imagem e semelhança” de seu Criador, podendo criar usando materiais do mundo concreto ou não. O que devemos observar é que, assim como o Todo (Nous) cria por meio do Logos (Verbo Criador), qualquer que seja a criação do homem (que é seu microcosmo), seguirá essa mesma dinâmica.

No Caibalion está expresso que o universo é mental e isso significa que “cada uma das coisas que vivemos são criadas a partir do que emanamos, ou seja, do que pensamos“.  

 

Notas explicativas:

  1. Caibalion ― Livro escrito, segundo alguns autores, por Três Iniciados que mantiveram anonimato, deixando um ar de mistério quanto à autoria da obra. O Caibalion contém os sete Princípios Herméticos, que permitem a compreensão da Ciência Hermética e todo conhecimento acerca da criação e funcionamento do universo.
  2. Poimandres, na cultura hermética, era uma espécie de deidade, responsável pela mente e pela luz da alma da humanidade. Visto sob a forma de um dragão sagrado para os alquimistas, ele abria as portas do mundo invisível para os homens. (Wikipédia).
  3. Hermetismo: Conjunto de doutrinas simultaneamente místicas, astrológicas, alquímicas, mágicas e, tangencialmente, filosóficas, atribuídas pelos seus autores da antiguidade greco-latina à inspiração do deus Hermes Trismegisto, identificado ao deus egípcio Tot [Surgido nos primeiros séculos da era cristã, influenciou teólogos, alquimistas e filósofos na Idade Média, Renascimento e Iluminismo].

Sobre o autor | Website

Estudiosa de Hermetismo, Alquimia, Tarô e Cabala. Interesse especial em Iconografia Alquímica. Idealizadora da Página Hermetismo e Alquimia, do Grupo de Estudos Herméticos conteudista do Projeto Mulheres da Magia.

Entre para nossa lista VIP e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!