Entendendo o Princípio de Ritmo

Entendendo o Princípio de Ritmo

É muito grande o interesse das pessoas pela prática dos princípios herméticos. Elas querem saber, finalmente, como colocá-los em prática. Um dos princípios que essas pessoas mais buscam entender e, consequentemente praticar, é o de Ritmo. 

No entanto, o que acontece é que a grande maioria dessas pessoas sequer entende o que o Ritmo significa. Compreender que tudo tem fluxo e refluxo apenas na superficialidade não vai nos tornar capazes de utilizar essa sabedoria para nossa ascensão espiritual. 

Sim, porque as Leis Herméticas, se compreendidas e aplicadas, leva-nos à ascensão na escala da existência. E não é uma ascensão só espiritual não. Evoluímos aqui na materialidade também. Nosso emocional se aprimora. Nosso olhar se torna mais sutil. Nossas ações mudam.

Antes de mais nada, o Princípio de Ritmo diz que: tudo flui; tudo tem suas marés; todas as coisas sobem e caem; que o balanço do pêndulo se afasta em tudo; e a medida do balanço para a direita é igual a medida do balanço para a esquerda; que o ritmo compensa.

Assustador? Para algumas pessoas sim. Certa vez vi em uma rede social alguém dizendo que não devemos ficar muito felizes pois inevitavelmente viria uma tristeza muito grande. O que eu posso dizer é que essa pessoa entendeu tudo errado. Eu não vou aqui ensinar como utilizar o ritmo para ganhar dinheiro, para prosperidade, para que você se transforme em um mago, ou seja lá o que for. 

Eu vou lhes dizer como funciona esse “tal de princípio de Ritmo” e acredito que o entendimento levará cada um a saber como aplicar em sua vida, na sua realidade. Como cada pessoa entende é que determina como ela usará, assim como a pessoa que citei acima entendeu errado e hoje está aí, com medo de ser feliz demais e depois receber uma tristeza imensa. 

O Ritmo aplica-se não somente às nossas vidas. Aplica-se a tudo o que existe. Isso determina a criação e a destruição de mundos, o ciclo da vida e da morte, ascensão e queda… inclusive, o ritmo opera também nos nossos estados mentais. E é aí que podemos trabalhar. 

Ao compreender o ritmo percebemos a polaridade agindo, uma vez que o pêndulo vai de um pólo a outro. Percebemos também a vibração, já que ele está sempre em movimento, nunca parando, sempre indo de uma extremidade a outra. Percebe como as Leis Herméticas estão interconectadas? Pois sim. 

Entender o movimento do pêndulo não deve nos deixar temerosos. A massa, que não sabe sequer que existe um ritmo, que não reflete e, como costumo dizer, está dormindo, não sabe da ação deste princípio. Ela não compreende os “altos e baixos” e se revolta. Não estou dizendo que devemos nos conformar, pelo contrário.

O entendimento do ritmo nos traz lucidez. Existirão épocas mais favoráveis e durante este tempo, experimentamos estados mentais mais felizes, tranquilos, amenos. Ele pode durar muito ou não e para cada pessoa é diferente.

Eu, por exemplo, passei anos com dificuldades das mais diversas. Vivi um ciclo de dor, em que tudo era muito difícil, as coisas não fluiam. Hoje eu me considero em uma época mais tranquila, com maior fluidez. Eu vejo, na minha vida, claramente o movimento do pêndulo. 

Quando a polaridade em que estamos é desfavorável, não temos que nos desesperar, nem reclamar que nada dá certo. Não há motivo para desespero quando compreendemos que é uma “fase”, que vai passar. Esse estado mental elevado, conquistado pelo conhecimento, torna-nos fortes para vivenciar as dificuldades. Algumas pessoas podem pensar que fazer exercícios de controle do pêndulo do ritmo resolve.

Apenas isso não. Não se engane. É preciso mudança interior. Às vezes, o refluxo que vem é tão forte que apenas um exercício, feito como “solução imediata” não adianta. É preciso a real compreensão, a verdadeira transmutação mental para manter-se acima da ação do pêndulo. 

Queridos, vejam bem: não dá para controlar o Ritmo. Ele vai agir sempre. Se alguém chegar para você e disser: eu vou te ensinar a controlar o ritmo, o pêndulo do ritmo. Sai fora! Não existe isso. O que acontece é o seguinte:

Nós, através do entendimento, da auto-observação e da observação dos fatores externos também, vamos nos aprimorando e percebendo o que nos abala. Vemos o pêndulo vindo em forma de ofensa, de problemas financeiros, de ingratidão, de doença. Se nos mantivermos na frequência do vitimismo, da reclamação, ou seja, na frequência da massa que dorme, esse pêndulo nos acerta em cheio. E sofremos. Nossa, como nós sofremos. E assim ficamos, esperando o feliz dia em que ele vai na direção oposta e nos deixa finalmente em paz. Até que volte de novo.

O Ouroboros. Ciclo de nascimento e renascimento.

Percebe como isso nos torna escravos? Mas não é o ritmo e nem o pêndulo que nos escraviza. Somos nós mesmos. Sou eu e você quem deve se posicionar. E esse posicionamento, queridos, é mental, é emocional. Devemos elevar nossos estados mentais acima da frequência em que a massa está. Haverão dificuldades? Sim. Teremos perdas, problemas, desafios? Sim. A vida é isso. E é com isso que aprendemos na prática o que estamos estudando aqui na teoria.

O verdadeiro estudante hermetista não busca soluções milagrosas. Ele se trabalha. Ele se molda. Ela se eleva. Não vai em busca de “passo a passo”, de saídas imediatas. E é essa a mensagem que eu trago para você. 

Observe sua vida até hoje. Desde que nasceu. Veja o ciclo de ida e vinda do pêndulo. Para algumas pessoas, infelizmente, o pêndulo na polaridade “mais difícil” dura uma encarnação toda. Para outras, dura apenas meses, ou anos. Isso é muito relativo e está de acordo com o caminho de cada pessoa.

Dizem que o verdadeiro mago não se deixa levar pelo pêndulo do ritmo. Ela utiliza o pêndulo a seu favor. Porque, estando acima dele, enxerga todas as possibilidades e lições que ele traz. 

Essa é nossa meta como estudantes do hermetismo: elevar-se acima da ação do princípio de ritmo, neutralizando-o. E não de querer enganar a si mesmo acreditando que sem reforma interior, sem entendimento e busca sincera, vai conseguir impedir a ação de uma lei que é universal e imutável. 

Então, queridos, essa é minha mensagem. Lembrando a todos vocês que ela reflete minha opinião e nem sempre vai estar de acordo com o que todo mundo pensa. Mas espero de coração que tenha ajudado a compreender melhor esse tal de ritmo.

Sobre o autor | Website

Estudiosa de Hermetismo, Alquimia, Tarô e Cabala. Interesse especial em Iconografia Alquímica. Idealizadora da Página Hermetismo e Alquimia, do Grupo de Estudos Herméticos conteudista do Projeto Mulheres da Magia.

Entre para nossa lista VIP e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!