Cabala: A Árvore Universal da Vida

Cabala: A Árvore Universal da Vida

Existem muitas palavras para descrever a realidade, mas a realidade última é uma. Qualquer que seja nossa religião ou idioma, qualquer que seja a palavra que usamos para descrever Deus ou a realidade suprema, essa realidade é a mesma.

Para entender qualquer religião ou misticismo, é preciso entender como a energia e a matéria funcionam em todas as dimensões do universo. Esse conhecimento é representado na metafísica ou na matemática de todas as religiões, que emergem da mesma fonte.

O que é a Cabala (ou Kabbalah)?

Kabbalah é uma palavra hebraica que descreve o que é estudado em todas as religiões. A palavra hebraica Cabala refere-se ao estudo das leis fundamentais que apóiam toda a existência e não existência.

Embora se acredite que a Cabala seja exclusivamente judaica, o estudo revela que todas as religiões do mundo ensinam a Cabala.

“A pessoa fica cheia de admiração ao penetrar no Santuário da Cabala, ao ver uma doutrina tão lógica, tão simples e ao mesmo tempo tão absoluta. A união necessária de idéias e sinais, a consagração das realidades mais fundamentais por os caracteres primitivos; a Trindade das Palavras, Letras e Números; uma filosofia simples como o alfabeto, profunda e infinita como a Palavra; teoremas mais completos e luminosos que os de Pitágoras; uma teologia resumida contando nos dedos; um Infinito que pode ser segurado na cavidade da mão de uma criança, dez cifras e vinte e duas letras, um triângulo, um quadrado e um círculo – esses são todos os elementos da Cabala. Estes são os princípios elementares da Palavra escrita , reflexo daquela Palavra falada que criou o mundo! “ (Albert Pike, citando Magia Transcendental de Eliphas Levi)

Cabala: base de todas as religiões, ciências e filosofias

A vida é uma bela e complexa camada de leis e movimentos interdependentes de matéria e energia. A Cabala é uma visão sistemática de como a existência funciona, em todos os níveis, do microcósmico ao macrocósmico. Ela é a base de todas as religiões, ciências, filosofias e artes.

A Cabala fornece uma compreensão de como o ser humano se encaixa na natureza e como a natureza funciona, desde os níveis mais baixos e mais densos, até os mais profundos. Através desse conhecimento, uma pessoa começa a saber onde está agora na escala do universo e como atravessar esses níveis e alcançar uma melhor posição na vida.

A Cabala é um conhecimento universal que apareceu de várias formas ao redor do mundo. Embora usemos a palavra hebraica Cabala para descrevê-la, esse conhecimento não é propriedade dos judeus ou de qualquer outro grupo.

A Cabala também é conhecida por outros nomes, como Kalachakra no budismo tibetano. A ciência moderna chama isso de “física”, mas ainda não descobriram toda a gama desse conhecimento. Para isso, eles precisam usar outros instrumentos que vão muito além do alcance dos sentidos físicos.

Origem da Palavra

A palavra Cabala vem da língua hebraica e pode ser escrita “Cabala ou Qabala”, pois é derivada do hebraico קבלה , de קבל, que significa “receber”. (Na tradição gnóstica, a grafia com o “K” é preferida porque os três braços da letra representam as três forças primárias, a trindade ou trimurti).

A palavra raiz é significativa porque a Cabala real não é uma invenção ou teoria: é a percepção direta (recepção) da verdade. Quando a verdade é vista, não há teoria ou crença necessária. A verdade é simplesmente. No entanto, a verdade fundamental não pode ser vista fisicamente, porque a verdade fundamental está além do alcance dos sentidos físicos. Assim, o verdadeiro investigador da Cabala sabe perceber o que está além dos sentidos físicos.

Estudo da Cabala

O objetivo de estudar a Cabala é ser qualificado para trabalhar nos Mundos Internos. Aquele que não compreende permanece confuso nos Mundos Internos. A Cabala é a base para entender a linguagem desses mundos. – Samael Aun Weor, Tarô e Cabala

A Cabala é o fundamento de toda forma de sabedoria espiritual, embora seja conhecida por muitos outros nomes. Toda religião tem uma base cabalística, mesmo que eles não usem essa palavra. Até a ciência estuda a Cabala, mas sem perceber.

No Ocidente, a Cabala utiliza um símbolo primário chamado Árvore da Vida, que ilustra o princípio organizador encontrado em todas as tradições místicas.

… a Árvore da Vida também no meio do Jardim (do Éden) … – Gênesis 2: 9

A Árvore da Vida

A Árvore da Vida — como uma das duas principais árvores do Jardim do Éden — é uma das raízes de todo entendimento humano. Entender a Árvore da Vida é entender a fórmula básica da existência. Ela é a base de inúmeras culturas antigas. É o Yggdrasil dos Nórdicos, a Árvore da Vida dos Astecas e Maias, e a Árvore Bodhi do Buda.

Paulus Ricius’ Portae Lucis, 1516. Each Attribute is under the care of an Angel. Copyright 1994.

Toda grande tradição mística tem uma estrutura ou cosmologia profunda. Toda grande cosmologia corresponde à Árvore da Vida.

A cosmologia cabalística é a gnose cristã. Sem ela, temos um sistema incompleto em nossa religião, e é esse sistema incompleto que tem sido a fraqueza do cristianismo. Dion Fortune, a cabala mística

A Cabala também é a ciência dos números, pois expressa a matemática de toda a criação. Além disso,está intimamente relacionada com o Tarot antigo e sagrado. Os vinte e dois símbolos do Tarô contêm a totalidade da sabedoria divina, e essa sabedoria é organizada e explicada na Cabala .

Em uma coisa tão simples, os estudiosos escreveram milhões de volumes e teorias que enlouqueceriam qualquer um que tivesse o mau gosto de se intelectualizar com todo esse arsenal. Samael Aun Weor

O entendimento da Cabala

A Cabala é um símbolo que expressa a estrutura da criação. Compreendendo a Árvore da Vida, pode-se entender a estrutura do universo ao nosso redor e dentro de nós, pois ela mapeia o macrocosmo e o microcosmo e tudo mais. No entanto, esse entendimento não pode ser derivado apenas da leitura de livros e participação em palestras.

Existem dois tipos de cabalistas: cabalistas intelectuais e cabalistas intuitivos. Os cabalistas intelectuais são mágicos negros. Os cabalistas intuitivos são mágicos brancos. – Samael Aun Weor

O intelecto é uma ferramenta útil quando colocada sob o serviço do Espírito. Mas quando o intelecto procura controlar o Espírito, o intelecto se torna destrutivo. Portanto, o cabalista intuitivo é quem aprende através da experiência da consciência . O cabalista intuitivo aprende diretamente, sem opiniões ou teorias. Este busca uma Cultura Intelectual radical: um conhecimento abrangente do esoterismo qualificado pela investigação direta.

Para ser um cabalista completo, é preciso estudar; é preciso registrar os ensinamentos na memória. Samael Aun Weor, Tarô e Cabala

Em síntese, o cabalista intuitivo estuda os escritos dos grandes mestres, depois investiga para descobrir por si mesmo e aceita o que ele experimenta diretamente como verdadeiro. Até então, os escritos e opiniões de outros permanecem como opiniões.

Para abordar esse nível de compreensão, é necessário saber como utilizar a consciência através da auto-observação e meditação. Quando a mente está estável e quieta, a Voz do Espírito pode ser ouvida; é a voz da intuição o revelador de todo conhecimento verdadeiro.

O esoterista, ao tentar formular sua filosofia de comunicação com os outros, é confrontado pelo fato de que seu conhecimento das formas mais elevadas de existência é obtido por um processo que não o pensamento; e esse processo só começa quando o pensamento é deixado para trás. Dion Fortune, a cabala mística

Portanto, o estudante de Gnose é incentivado a entender a Cabala através do estudo intelectual, mas também a ir além, e a meditar para compreender através da intuição e da experiência direta. Quem retém o conhecimento unicamente no intelecto falha em crescer.

Os estudos cabalísticos devem ser combinados com o trabalho sobre si mesmo. É preciso ter consciência desses estudos, pois eles permanecem apenas no intelecto que serão perdidos quando morrermos. No entanto, se alguém estiver consciente deles, o conhecimento se manifestará desde a infância. Samael Aun Weor

Da mesma forma, quem rejeita o estudo da Cabala também falha em crescer, pois rejeita o estudo dos passos do Caminho. Devemos seguir o caminho do meio: investigação com todas as nossas habilidades cognitivas em equilíbrio psicológico.

Através do intelecto: estudando as palavras dos Iniciados.

Através do coração: pela meditação .

Através de nossas ações: por transmutação sexual.

 

–> Leia também: A Árvore da Vida como um mapa para o caminho

 

Fonte consultada: https://gnosticteachings.org/

Sobre o autor | Website

Estudiosa de Hermetismo, Alquimia e com interesse especial em Simbolismo Alquímico. É idealizadora da Página Hermetismo e Alquimia, do Grupo de Estudos Herméticos e conteudista de Hermetismo do Projeto Mulheres da Magia. Atualmente ministra o Curso de Simbolismo Alquímico e estuda Alquimia Floral.

Entre para nossa lista VIP e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

3 Comentários

  1. Suely Gusmão Machado Neri da Silva disse:

    Estou tentando fazer a inscrição para receber mais conteúdo porém não estou obtendo êxito, solicito ajuda.
    Gratidão

  2. Leonardo disse:

    Lidiane, que livro você recomenda para começar estudos sobre Cabala?