Tarô

Arcano Sacerdotisa no Tarô: Interpretação e Significado Esotérico

Arcano Sacerdotisa no Tarô
Escrito por Lidiane Franqui

Nas águas da vida aparecem duas colunas, do templo de Ísis, a branca Jakin e a negra Boaz: cada uma com quatro degraus significando os quatro corpos de pecado (físico, vital, astral e mental), em cima aparece uma Mestra sentada entre duas colunas maiores. Ela está no interior de um templo, está voltada para nós, por isso as colunas estão ao contrário.

O fato de estar sentada indica-nos o seu aspecto “passivo”; no arcano nº. 1, o Mago está parado; aspecto “ativo”. Na lâmina, está mostrando o seu perfil esquerdo, o seu aspecto negativo. No seu regaço um livro meio aberto que cobre metade com o seu manto, indicando que ela é a Sabedoria, ela ensina a Cabala.

Arcano Sarcedotisa

Ísis: Deus do Amor e da Magia. Tornou-se Deusa-Mãe do Egito.

No seu peito a Cruz Ansata, o símbolo da vida, o fundamento, Vênus, a Cruz Tao. A cruz sobre o peito descoberto significa que o seu produto, o leite, são as Virtudes.

A Serpente sobre a fronte indica Mestria; que está levantada. Sobre a sua cabeça, os chifres do Touro Sagrado Ápis, o esposo da Vaca Divina; os chifres simbolizam internamente «O Pai», externamente, o «Eu psicológico» (os nossos
defeitos).

Encontramos também os atributos do Novilho ou Kabir. O círculo é a Serpente que morde a cauda, representa a Mãe Cósmica, a Vaca Sagrada. O véu que cai sobre o seu rosto é o Véu de Ísis.

Significado Esotérico: Arcano Sacerdotisa no Tarô

O arcano nº. 2 é a Sacerdotisa, a Ciência Oculta. No campo do Espírito o Um é o Pai que está em Segredo, o Dois é a Mãe Divina, a qual é o desdobramento do Pai.

O livro sagrado dos Maias, o Popol Vuh, diz que Deus criou o homem de barro e depois de madeira (a Raça Atlante), porém eles esqueceram-se dos seus Pais e Mães, esqueceram-se «do Coração do Céu», logo veio um grande dilúvio e todos pereceram, procuravam refúgio nas cavernas e estas derrubavam-se (refere-se à submersão da Atlântida).

Assim pois, cada um tem o seu Pai e a sua Mãe Divina que são muito sagrados. No Pai e na Mãe Kundalini vemos as duas colunas Jakin e Boaz, as quais são as que sustentam o Templo. A letra hebraica Beth expressa o dualismo das duas colunas do templo: Jakin — a coluna direita de cor branca, o homem, princípio masculino —; e Boaz — a coluna esquerda de cor negra, a mulher, o princípio feminino.

Entre as duas colunas, J. e B., está o Grande Arcano; isto precisamente não o entendem muitos irmãos Maçons. Coloca-se a Pedra Cúbica em estado bruto entre as duas colunas e converte-se na Pedra Cúbica de Yesod já lavrada. Isto não é outra coisa senão o sexo, o Sephirote Jesod; temos de conhecer o Arcano, o Maithuna representado pelo cinzel da inteligência e o martelo da Vontade.

As palavras inefáveis da Deusa Neith foram esculpidas com letras de ouro nos muros resplandecentes do Templo da Sabedoria: «Eu sou aquela que sempre foi, é e será, e nenhum mortal levantou o meu véu.».

O véu simboliza que os segredos da Mãe Natureza estão ocultos para o profano e que somente o iniciado após incessantes purificações e meditações os consegue descobrir. Vós deveis ser valorosos e levantar o véu de Ísis; a nossa divisa Gnóstica é Thelema, (Vontade).

Arcano Papisa

Tarô de Catelin Geoffroy
Lion (França), 1557

O nº. 1, o Pai que está em Segredo, é o Eterno Princípio Masculino, é em si mesmo Brahma, sem forma, impessoal, inefável, podemos simbolizá-lo com o Sol. O nº. 2, a Mãe Divina, é o Eterno Princípio Feminino, podendo simbolizar-se com a Lua.

Brahma não tem forma, é Aquilo, porém, em si mesmo, é o governador do Universo, é Ishvara, Eterno Princípio Masculino, o Princípio Universal de Vida.

O Princípio Universal de Vida desdobra-se no Eterno Princípio Feminino Universal, o qual é o Grande Pralaya do Universo, do Cosmos, Seio Fecundo de onde tudo nasce e aonde tudo retorna. No ser humano, a Mãe Cósmica assume a forma de uma Serpente.

Existem duas serpentes: uma é a Serpente Tentadora do Éden, a da Deusa Kali, o abominável Órgão Kundartiguador; a outra é a Serpente de Bronze, a que curava os Israelitas no deserto; a Serpente Kundalini.

São os dois Princípios Femininos do Universo; a Virgem e a Rameira; a Mãe Divina ou Lua Branca e a Lua Negra, referida como Astarot ou Kali, o aspecto tenebroso.

O arcano nº. 2 é o da Sacerdotisa; no ocultismo diz-se que é a manifestação Dual da Unidade. A Unidade ao desdobrar-se dá origem à Feminilidade Receptora e Produtora em toda a Natureza. É óbvio que dentro do organismo humano está o nº. 2 e este está relacionado com o nº. 1, a Vontade e com o nº. 2, a Imaginação.

Tem de se distinguir entre a imaginação intencional e a imaginação mecânica. É óbvio que a imaginação mecânica é a própria fantasia. A chave de poder encontra-se na união da Vontade e da Imaginação, em vibrante harmonia.

Arcano Sacerdotisa

Tarô Egípcio

Existe uma chave para sair em astral, e esta é rápida: ao despertar do sono normal, mantenham os olhos fechados e sem se mexerem imaginem vivamente qualquer lugar (mas não imaginem que estão a imaginar).

al tem de se traduzir em atos; sintam-se plenamente seguros de estarem no lugar imaginado, unam a Vontade e Imaginação e é lógico que se o lograrem, o resultado será o triunfo. Ponham a imaginação em ação e ponham-se, com fé, a caminhar no lugar que estão a imaginar.

Significados do Arcano Sacerdotisa no Tarô:

  • Sabedoria;
  • Gnose;
  • A casa de Deus e do homem;
  • O Santuário;
  • A lei;
  • A Cabala;
  • A Igreja Oculta;
  • A reflexão.

Refere-se também ao binário, ao princípio feminino, receptivo, materno. Além disso, está simbolicamente associado à mistério, intuição, piedade, paciência e influência saturnina passiva.

Arcano Papisa

Tarô de Marselha (1750)

Arcano Sacerdotisa

Tarô de Oswald Wirth

 

Agora que você conheceu a simbologia e significado do Arcano Sacerdotisa no Tarô,  compartilhe com seus amigos que também se interessam pelo assunto!

 

Bibliografia consultada:

O Caminho Iniciático nos Arcanos do Tarô e da Cabala – Samuel Aun Weor

 

Veja também: 

 

Sobre a autora

Lidiane Franqui

O que eu poderia dizer se não que sou uma estudiosa dos assuntos ocultos? Apaixonada pelo místico, pelo oculto e pelo que há além da materialidade, eu sigo estudando, buscando e tirando os véus que estavam cobrindo meus olhos. Quanto mais estudo, mas percebo que há muito o que aprender. Parafraseando o ilustre Sócrates, quanto mais estudo, mas percebo que nada sei. Espero que com minhas anotações neste blog, eu possa auxiliar quem quer que chegue por aqui.

Deixe um comentário