Acompanhe nossas atualizações!

Acompanhe nossas atualizações!

Inscreva-se na nossa lista VIP e seja informado sobre novos artigos!

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Abandone a posição de vítima e seja proativo!

Abandone a posição de vítima e seja proativo!

Uma das coisas que nos atrasam no caminho da evolução é a crença de que somos vítimas. Pois eu digo: não somos vítimas de nada.

Vivemos em uma realidade em que existe uma Lei que atua independentemente de você saber ou não da existência dela. A Lei de causa e efeito. Não existe efeito sem causa. E toda causa leva a um efeito. Isso é real você querendo ou não.

Com base nisso, podemos afirmar que a realidade em que estamos inseridos é criação nossa. E foi atraída em algum nível. Mas, para entender as coisas nessa perspectiva é preciso “ter olhos de ver“.

Os materialistas — e muitos religiosos — vão dizer que não, que isso é tudo uma bobagem, afinal, como criancinhas que acabaram de nascer, livres de qualquer pecado, podem morrer logo em seguida ou amargurar uma vida com doenças e limitações?

Só pensa assim quem não acredita em outras dimensões da realidade além da nossa. Somente quem acha que a vida é só essa. Poderíamos falar sobre muitas coisas para rebater essas afirmações, mas esse não é o foco do texto.

A grande questão é que a posição de vítima é uma crença paralisadora, que impede a pessoa de evoluir drasticamente.

Mesmo sem entender as circunstâncias que levam aos acontecimentos ruins da nossa vida, nossa posição deve ser de ação. Devemos ser proativos e não ocuparmos a posição de vítima.

É muito importante para nosso crescimento — moral, emocional e espiritual — deixarmos de lado os nossos problemas e focar na solução deles. Afinal, problemas todos temos e sempre haverão desafios incontáveis.

Resolvemos um e vem outro. Solucionamos este e logo mais aparece outro. Não é assim?

Isso acontece porque nossa realidade não é linear, ou seja, o tempo todo estável. O caos é parte da vida. O universo é de caos e na nossa vida há e sempre haverão altos e baixos.

Portanto, não é prudente sofrermos por causa desse movimento. Não adiante esperar que tudo esteja o tempo todo bem e se considerar vítima quando as coisas não acontecem do jeito que a gente quer.

Porque na realidade é isso. Irritamo-nos quando as coisas saem diferentes do que havíamos planejado. Clocamos nosso foco no que queremos e não no que é melhor para nós e para o resto da existência.

Como o Professor Hélio Couto disse uma vez, nós nos tornamos crianças birrentas quando as coisas não saem como queremos.

Não é por aí. Somos consciências em evolução. Somos Deus em pura ação, experimentando-se por meio de nós. Já somos crescidos o suficiente para abandonar a posição de coitadinhos.

Por isso, vamos assumir a responsabilidade por aquilo que viemos fazer neste mundo: crescer e ajudar os outros a fazer isso também. E isso não se faz choramingando, minha gente. Isso não se faz se fazendo de vítima.

O trabalho é feito com ações. Procurando crescer dentro do contexto em que você está. Não precisamos dar passos além da nossa capacidade, e sim trabalhar e agir.

E não falta trabalho neste mundo. Não falta conhecimento a ser buscado. Falta é coragem. Falta mesmo é sair da zona de conforto para aprender mais sobre si mesmo e sobre a realidade em que vivemos.

Enquanto estivermos na zona de conforto, culpando os outros pelas nossas dores, nada mudará. Por isso, com todo amor eu digo: abandone a posição de vítima e seja proativo!

Essa é a energia que devemos cultivar.

Tags: |

Sobre o Autor

Lidiane Franqui
Lidiane Franqui

Eu tenho uma missão e quero cumpri-la com amor e paciência. Cada texto ou reflexão minha é parte dessa missão e eu vos convido a fazer parte dela.

0 Comentários


Deixe uma resposta